Destaques Reviews Séries & TV 

Gavião Arqueiro | Review: 1×06 – Então Já é Natal?

Será que o Natal chegou mais cedo para Clint Barton (Jeremy Renner) e Kate Bishop (Hailee Steinfeld) no último episódio da série Gavião Arqueiro? Depois dos acontecimentos no episódio 5 as expectativas para o final da temporada eram grandes…. afinal, o Chefão, o cara grande que foi citado ao longo da temporada, finalmente apareceu. Rapidamente em um vídeo. Será que ele deu as caras em pessoa e terno branco nesse capítulo?

E será que Yelena finalmente vai conseguir colocar as mãos em Clint? E Kate será que vai conversar com a mãe?

Vamos descobrimos o que rolou e falar com o último episódio da temporada.

ALERTA DE SPOILER!

Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos da série/filme. Continue a ler por sua conta e risco.

APT-105-07420_R.jpg
Foto: Marvel Studios

Sim, tudo isso que a gente teorizou que poderia acontecer, aconteceu no final de temporada de Gavião Arqueiro. Os roteiristas, e a série em si, não saíram disso, não entregaram nada de mirabolante (nem para o lado positivo nem para o negativo) e sim aquilo que foi prometido. Gavião Arqueiro fez o feijão com arrow (piadas para animar a semana do Natal) de sempre, que se manteve sólido para o que apresentou ao longo das outras 5 semanas que esteve no ar.

. Nada muito rebuscado ou que fizesse uma grande conexão com o MCU daqui para frente. Já avisamos aqui, não tivemos Val, a Contessa Valentina Allegra de Fontaine de Julia Louis-Dreyfus, não tivemos Demolidor (Charlie Cox), não tivemos outro Vingador surgindo e nem uma confirmação de uma segunda temporada.

Mas isso não faz como que o final de temporada tenha sido ruim. O que rolou então?  1×06 – Então Já é Natal? se concentrou em finalizar a trama apresentada na temporada depois de ter introduzido Kate, Maya Lopez (Alaqua Cox), a Máfia dos Agasalhos, concluir o arco de Yelena (Florence Pugh) visto lá em Viúva Negra e aqui trazer de volta o personagem do Rei do Crime de volta para o MCU. Não ficou claro se é o mesmo que vimos na série da Netflix ou uma variante, mas Vincent D’onofrio é o Rei do Crime, Wilson Fisk do MCU, e de novo. Ou pelo menos até os últimos momentos do episódio (mais em breve).

Como uma boa série que se passa em Nova York não poderíamos ter nossos personagens todos reunidos em uma grande festa elegante, com roupas de gala, drinks, e tudo mais.  E foi isso que aconteceu em 1×06 – Então Já é Natal?. Boa parte da trama se passou na Festa de Natal de Eleanor onde todo mundo tinha uma expectativa diferente sobre como a noite aconteceria.

E basicamente o evento serviu para unir todos os arcos, e os personagens da atração no mesmo lugar por um certo momento do episódio. Tivemos Kate e Clint tentando ir atrás de Eleanor e salvar a mãe da nossa protagonista das mãos do Rei do Crime, vimos Yelena (as tranças das viúvas negras de volta!) invadir o evento, e ainda a Máfia dos Agasalhos pronta para acabar com todo mundo. E claro, o retorno dele… o Jack Duquesne (Tony Dalton) com seu bom humor e dose de nonsense depois de ter saído da prisão. Acho que Dalton fez um bom trabalho durante os episódios e trouxe mais humor para o seriado.

O mesmo vale para as interações de Yelena e Kate, que aqui tivemos a oportunidade das duas atrizes interagirem mais uma vez em cena só delas. Uma das melhores partes do final de tempo. “Pare de me fazer gostar de você” afirma uma delas (nem preciso falar quem foi) após uma cena de perseguição e luta bem bacana. Se tivermos uma nova temporada, tomara que Yelena retorne sim. A presença de Pugh agrega muito para a série. Mas acho difícil, afinal a personagem conseguiu seu momento de encerramento com a missão que foi dada por Val lá em Viúva Negra e fez o que precisava ter feito uma pessoa normal, conversando com Clint.

Mas não foi fácil, e as cenas de luta entre os dois foram bem interessantes. O artifício que Clint usa para conversar com Yelena do que realmente foi bem tocante, e mais uma vez, o episódio te obriga a ver Viúva Negra. Ai ai essa Marvel. 

E sim, ele está volta com seu tamanho gigante e com bastante tempo em tela. Foi confirmado que sim Winston Fisk comanda todas as atividades criminosas em Nova York. Como o personagem vai ser trabalhado no futuro não sabemos, mas temos a série da She-Hulk que não deve perder a oportunidade de colocar a personagem em casos contra a máfia, e o próprio spin-off de Gavião Arqueiro, a série Echo, deve ter a oportunidade trazer o personagem de volta (mais uma vez!) e tudo mais. Isso se o Rei do Crime sobreviver ao encontro com a sobrinha que depois de acertar as contas com Kazi (Fra Fee) que pelo visto que não sobreviveu! Maya partiu para a fase final e caçou o Rei do Crime ela mesma. Cabelos soltos ao vento sim!

Na cena que Maya confronta Fisk ouvimos apenas o barulho de tiro e só isso. Mas se Fisk conseguiu sobreviver ao combate com Kate – as cenas da luta entre os dois foi sensacional e ver Kate sendo jogada de um lado para o outro pelo personagem foi no mínimo interessante, talvez não seja uma arma que vai derrubar. Eu acho que a cena vai dar para Maya a tal marca no rosto que é característico, mas não sei se a série vai dar um fim no Rei do Crime não.

E nossa quanta coisa aconteceu no episódio né? Tivemos então Eleanor presa (Vera Farmiga teve poucas cenas mas entregou em todas!), Yelena partiu para seu caminho, Maya enfrentou o Tio e claro descobrimos o que diabos tinha naquele relógio Rolex, que sim era um relógio especial da Shield que Laura era a dona e marcava um número no verso. O que será que a Marvel tem nas mangas para Linda Cardellini?

APT-101-15551_RC.jpg

E por mais que não tenhamos uma cena pós-crédito que nos deixasse aguçado para o que vem por aí, Kevin Feige e companhia nos deram um presente de Natal sim. A cena pós-crédito de Gavião Arqueiro é um trecho de Rogers, The Musical, o musical que vimos lá no primeiro episódio e olha que vale muito a pena assistir pelas referências para a história e tudo mais é bem divertido. 

Como falamos não sabemos qual será o futuro dos personagens, mas eles estão aí no MCU prontos para voltar em algum momento. O que vocês acharam?