Destaques Entrevistas Filmes 

Batemos um papo com Thomasin McKenzie do filme Tempo do diretor M. Night Shyamalan

Tempo é o novo e misterioso filme do diretor M. Night Shyamalan que chega aos cinemas nacionais nesta semana. Estrelado por um elenco internacional de nomes conhecidos em Hollywood, o filme acompanha uma família que parte para uma viagem de férias tropical que descobre que a praia isolada onde eles estão relaxando por algumas horas de alguma forma os fazem envelhecer rapidamente… e reduz suas vidas inteiras em um único dia.

Um dos membros dessa família é a jovem Maddox que é interpretada pela atriz mirim Alexa Swinton e depois de depois de um certo tempo por uma das novas atrizes sensação de Hollywood, a neozelandesa Thomasin McKenzie.

O Arroba Nerd foi convidado para participar de um evento virtual com a atriz que contou como foi trabalhar no filme e algumas curiosidades de bastidores.

Sem spoilers do filme.

Foto: Universal Pictures

Thomasin McKenzie interpreta a jovem Maddox que tem uma relação bem próxima e protetiva com o seu irmão Trent (Nolan River/ Alex Wolff, leia a entrevista com o ator aqui). Assim quando os dois chegam nesse novo resort tudo é novo e o senso de curiosidade deles com o lugar e os outros hóspedes é aguçado. Até mesmo quando eles chegam na praia deserta com os pais Prisca (Vicky Krieps) e Guy (Gal Garcia Bernal).

McKenzie descreve sua personagem como uma jovem cheia de empatia. Ela diz: “Ela realmente gosta de pessoas. Eu descobri [como interpretar] Maddox através de sua curiosidade sobre as outras pessoas. Ela quer sair e se conectar com todo mundo desesperadamente.E na medida que você fica mais velha, as coisas se tornam mais complexas, sentimentos e as relações se tornam mais complexas“.

Sobre trabalhar com uma personagem que tem várias versões no mesmo filme, a atriz comenta: “Eu nunca fiz isso antes, tipo estar envolvida com um personagem que tem diferentes idades e provavelmente foi a coisa que eu mais fiquei nervosa foi tentar manter a continuidade.” 

“Uma coisa que eu tentei fazer foi acompanhar Alexa que interpreta a jovem Maddox enquanto ela fazia suas cenas.. eu chegava, a assistia e via qual o tipo de energia que ela colocava e tentava entender ela [como pessoa] e também como a Embeth [Davidtz] que interpreta a versão mais velha de Maddox e tentava criar essa conexão entre nós três para que transmitisse para a tela. E eu acho que deu certo.” 

Ainda sobre formar o relacionamento com os outros atores, McKenzie diz que eles pesquisaram muito sobre o comportamento infantil: Alex [Wolff], Eliza Scanlon e eu realmente conversamos muito sobre essa questão enquanto a gente se conhecia. E um dos pontos principais nas discussões era psicologia infantil”. 

Ela diz: “E estranhamente eu olhei os signos do zodíaco enquanto estávamos fazendo nossas pesquisas e filmando o filme. Não lembro o por que ou por qual motivo isso me atraiu naquele momento, mas eu acho que eu tava olhando em novas formas de construir essa personagem e eu queria pensar no signo que ela seria e comparar com o meu.”

A atriz completa: “Eu também fui atrás de todas as minhas fotos de família quando eu era criança, e todas as minhas fotos dos meus pais quando crianças, e dos meus avós… eu acho que muito da minha pesquisa foi em torno da minha família e dos meus entes queridos.” 

Sobre seu envolvimento no filme, a atriz diz que foi um processo bem natural e tradicional…”Eu recebi o roteiro e fiz a audição. Eu recebi as cenas para a audição primeiro e depois do roteiro, e foi um daqueles roteiros com tempo cronometrado, então eu tive umas 3 horas para ler tudo antes dele desaparecer, então eu li ele com muita pressão para falar a verdade.” diz ela rindo.

“Mas ele me intrigou demais… todo o conceito de tempo e viver toda sua vida em um só dia, e como isso pode te afetar e o que você faria com esse tempo. É toda essa ideia de envelhecer.” comenta a atriz.

Ela finaliza: “E por conta da pandemia, eu meio que me relacionei com o sentimento de isolamento e tudo que acontece no mundo… eu acho que foi muito relevante.” 

Sobre ser atraída por projetos como Tempo e Noite Passada em Soho, a atriz comenta: “Eu não sei por que eu sou atraída para esse tipo de coisas e para esses tópicos… por exemplo com Lost Girls (2020) eu acho que por que é um filme assustador em sua maneira, mas eu fui atraída por conta da importância de contar essa história. Já com esses suspenses psicológicos como Tempo e Noite Passada em Soho eles realmente te fazem pensar, te forçam a aprender as coisas, e reavaliar as coisas o que é uma coisa que eu sempre quero fazer para crescer como pessoa e pensar em coisas que eu nunca fiz ou nunca considerei fazer antes.”

Ela diz: “Muitas das minhas decisões [para participar desses filmes] vem de projetos que eu fico interessada e quero saber mais sobre eles, e claro, quem está envolvido e o roteiro.” 

Tempo chega em 29 de julho nos cinemas nacionais.