Destaques Entrevistas Filmes 

Nicholas Hoult e Aidan Gillen falam sobre como foi trabalhar juntos pela primeira vez em Aqueles Que Me Desejam a Morte

Protagonizado por Angelina Jolie, o longa Aqueles Que Me Desejam a Morte chega aos cinemas nacionais com muitos outros nomes conhecidos em Hollywood e gente conhecida do grande público no elenco. Estrelam também a nova produção da Warner Bros, os atores Jon Bernthal (Marvel – Justiceiro ), Nicholas Hoult (Mad Max: Estrada da Fúria (2015) e da franquia X-Men) e Aidan Gillen (da série Game Of Thrones). Viu? todo mundo figurinha conhecidíssima do mundo das séries.  

E os dois últimos, falaram exclusivamente com o ArrobaNerd sobre seus personagens no longa dirigido por Taylor Sheridan, contaram algumas curiosidades de bastidores, e claro, principalmente como foi trabalhar juntos pela primeira vez.

Aqueles Que Me Desejam a Morte
Aidan Gillen e Nicholas Hoult em cena de Aqueles Que Me Desejam a Morte
Foto: Warner Bros.

Baseado no livro de Michael Koryta, o longa Aqueles Que Me Desejam a Morte acompanha a história de um garoto de 12 anos chamado Connor (Finn Little) que é a testemunha de um assassinato e acaba por ser perseguido por dois homens (Nicholas Hoult e Aidan Gillen).

Ele recebe a ajuda de uma especialista em sobrevivência chamada Hanna (Angelina Jolie) para fugir. Assim, os dois além de tentarem escapar dos criminosos e também precisam fugir de um incêndio que ameaça consumir todos eles.

E a dupla já começa a contar um pouco quem eles interpretam no filme e suas motivações. Hoult diz: “Meu personagem se chama Patrick, que é o irmão mais novo de Jack [personagem de Gillen]. Nós somos assassinos de aluguel, nós somos muito bons no que fazemos. Somos um time de elite, eu diria. Bem misteriosos.”

A dupla faz parte de um grupo misterioso e que dão as caras no filme em busca de cumprir uma missão bem específica. Ele diz uma das coisas que ele mais gostou do roteiro foi isso: “Temos essas pessoas que com certeza tem muito poder, muito dinheiro por trás, mas a gente nunca entende quem é que tenta fazer as coisas. Nem tudo é explicado e mostrado para o espectador.” afirma Hoult.

Já Gillian, seu colega de cena, afirma “Achei que era uma nuance particularmente interessante que você não tem certeza de para quem estamos trabalhando.” Ele finaliza: ”E então temos uma dica do ritmo do filme e do poder dessa narrativa que mostra que você não vai ficar sentado o tempo todo assistindo o filme pensando: “Para quem esses caras estão trabalhando?” Você apenas sabe que eles estão perseguindo esse garoto e não vai ser bom se eles o pegaram. (…) Eu gosto bastante disso.”

Hoult ainda conclui: “Patrick e Jack começam essa missão achando que será uma bem direta. E quando ela começa a se desenrolar, eles percebem que talvez seria melhor ter um time maior, afinal, as coisas começam a sair de controle. Mas pelo fato deles serem “profissionais”, eles querem acabar com ela, de uma forma ou outra.”

Angelina Jolie em Aqueles Que Me Desejam a Morte
Foto: Warner Bros.

E com essa corrida atrás do personagem de Little, e até mesmo do incêndio que toma conta da trama do filme, a dupla comentou também como foi o preparo físico deles para Aqueles Que Me Desejam a Morte.

Gillian falou: “A principal parte para mim foi treinar com armas. Claro, eu já tinha feito [um trabalho de preparação] antes, mas provavelmente não da forma tão abrangente como fizemos aqui. E eu acabei por aprender mais do que mostramos.” 

Ele completa: “E também tivemos um treinamento e um bom preparador para tudo isso. Então me deu confiança para aprender o suficiente para aparecer [nos dias de gravação] e não parecer despreparado ou fazer algo errado…o que seria terrível.”

Já Hoult comenta que suas cenas, principalmente as com Angelina Jolie, exigiram muito dele. Ele diz: “Nós cenas juntos foram muito físicas, e tem muita ação envolvida. E como Aidan falou anteriormente, nosso treinamento [foi fundamental], na forma de como lidamos com as armas, e com tudo isso, ajudou a contar essa história, através da ação. “

Ele diz também: “O filme é muito, muito intenso, e nós dois entregamos tudo. Ela [Jolie] é brilhante. Foi incrível estar naquele mundo, naquela atmosfera”. 

E Gillian comenta: “Foi um ótimo elenco que Taylor formou e também um bem enxuto. E Jake Weber que interpreta o pai do garoto, que é quem a gente persegue antes, pelo menos em um determinado momento, também está muito bem. São bons atores, centrados e também brilhantes. É aquilo que a gente quer né? [Trabalhar com] Pessoas de verdade. É sempre um alívio ir trabalhar com pessoas que o interesse maior é o trabalho, conseguir fazer certo, e ajudar uns aos outros. Eu não tenho reclamações. São atores brilhantes que eu agradeço fazer parte, de verdade.”

E em Aqueles Que Me Desejam a Morte foi a primeira vez que a dupla trabalhou junto no mesmo projeto. Hoult disse que eles tiveram ótimos momentos durante as gravações e Gillian comentou: “A maioria das nossas cenas eram juntos.. Então, nos divertimos muito no trabalho e nos socializamos um pouco. Eu amo aparecer em um trabalho onde não conheço ninguém.. ai eu posso fingir que sou melhor do que sou.” brinca ele.

E perguntados quais foram os motivos que os levaram para trabalhar no motivo, a dupla de atores foi só elogio para o diretor Taylor Sheridan (que trabalhou no longa A Qualquer Custo (2015) e Sicario: Terra de Ninguém (2016).

Para Aidan, o mundo onde o filme se passa foi o fator principal para ele ter topado participar do longa em um primeiro momento. Ele diz: “O longa me lembra alguns de meus filmes favoritos como Amargo Pesadelo (1972) (direção de John Boorman, onde um grupo de quatro amigos decidem deixar a cidade em busca de um contato com a natureza.) e Cinzas no Paraíso (1978) (direção de Terrence Malick, onde um trabalhador de Chicago, após matar seu o chefe, foge para o Texas com sua namorada e sua irmã mais nova). A maioria dos filmes realmente acaba por ser ambientada em cidades porque é onde a maioria das pessoas está e onde muitas coisas acontecem.

Mas, na verdade, meus filmes favoritos pessoais não acontecem nas cidades. Então, quando li o roteiro e tive uma conversa com Taylor sobre o que ele iria fazer… ele é um diretor que trabalha com isso. Muitas de suas coisas não são ambientadas em um ambiente urbano. São situações e histórias intensas, mas em um ambiente não urbano. Foi isso que me atraiu.”

Hoult comentou também que boa parte dos motivos que levou ele aceitar o projeto foram esses levantados pelo colega. E completou: “Obviamente, tendo visto o trabalho de Taylor antes, fiquei muito animado com esse novo projeto. Mas também uma das coisas pelas quais eu realmente fui atraído para aceitar o projeto foi por causa dessa trama que mostra essas amizades e relacionamentos improváveis, com pessoas sendo colocadas juntas para sobreviver. Eu gosto disso nos filmes, seja comédia, ação … Qualquer gênero.”

E ele termina: “Ver esse garoto que tem algumas coisas terríveis, horríveis acontecendo, depois vê-lo tentar sobreviver e também desenvolver esse vínculo e uma nova amizade, isso foi algo que realmente me atraiu. E também foram esses dois personagens que Aidan e eu interpretamos. Eu não acho que já retratei um personagem como este, então foi emocionante entender e desenvolver isso. E particularmente poder trabalhar com Taylor. “

Aidan Gillen em cena de Aqueles Que Me Desejam a Morte
Foto: Warner Bros.

A dupla ainda comenta ainda como foi trabalhar nesse filme que tem um incêndio gigantesco e conta alguns bastidores da produção.

Hoult diz que o diretor totalmente usa o incêndio como mais um personagem no filme. Ele comenta: “Taylor usa completamente o ambiente e os elementos como personagem E, obviamente, isso também acaba por adicionar um limite de tempo para como as coisas vão terminar. Isso é algo que o personagem de Aidan começa…”

Gillan corta o colega diz: “É verdade. É o meu personagem que começa o fogo.” E assim ele compartilha uma curiosidade das gravações: “Foi um momento interessante, na verdade. Estávamos filmando aquela cena, eu estava mexendo em dois sinalizadores de estrada, sinalizadores de estrada reais e, em seguida eu os jogo em uma floresta e na hora eu só pensei: “Como podemos fazer isso?”. Mas foi tudo um ambiente muito controlado, devo acrescentar. E nunca estaríamos queimando nenhuma floresta que não deveríamos. Mas aquele foi um rápido momento que eu pensei: nossa não há como voltar atrás.”

E Hoult finaliza: “O personagem de Aidan literalmente começa a contagem regressiva. É uma coisa muito extrema.”

Taylor Sheridan dirige o filme baseado no livro de Michael Koryta. Sheridan adaptou também o roteiro junto com Charles Leavitt e Michael Koryta.

Aqueles Que Me Desejam A Morte chega em 27 de maio nos cinemas nacionais.