Críticas Filmes 

Amizade de Férias | Crítica: Uma comédia para se assistir, divertir e esconder que viu no catálogo do Star+

O que acontece nas férias de verão, fica nas férias de verão! Certo? É basicamente com essa premissa que Amizade de Férias (Vacation Friends, 2021) se apresenta. A produção desembarca no Star+ no dia do lançamento aqui no Brasil e faz uma que antes de mais nada tá ali para te divertir e se você quiser depois esconder o fato que viu no catálogo da plataforma tá tudo bem. O que temos aqui em Amizade de Férias é o famoso guilty pleasure ou traduzido para o bom brasileiro, a nossa boa farofa temperada, sabe aquela que é até é gostosa mas você sente dificuldade para engolir e precisa de água? É essa.

E isso se dá muito pelo trabalho dos atores que compõem esse quarteto de pessoas que passam um tempo juntos no México e depois precisam voltar para suas realidades. Em Amizade de Férias, temos a presença de dois atores conhecidos do grande público que entregam com a comédia seu segundo filme da temporada. Só que aqui no streaming. Temos o comediante Lil Rel Howery, como o certinho empresário Marcus e sua namorada (e futura noiva!) Emily (Yvonne Orji) e ainda o outro casal mais vida loka, o patrulheiro florestal Ron (John Cena) e sua companheira Kyla (Meredith Hagner).

Lil Rel Howery, Meredith Hagner, John Cena e Yvonne Orji em cena de Amizade de Férias
Foto: Courtesy of 20th Century Studios. © 2021 20th Century Studios.  All Rights Reserved.

E o ponto alto do longa foi unir esses dois atores comediantes. Howery vem do sucesso de Free Guy – Assumindo o Controle (também da 20th Century Studios) e Cena vem de O Esquadrão Suicida e com Amizade de Férias vamos eles realmente entregarem as melhores partes dessa comédia. Cena e Howery entregam uma boa combinação.

A dinâmica entre os dois atores nos apresenta para personagens completamente opostos um dos outros, com todas as confusões e o caos que se instala na medida que eles s e suas respectivas esposas (que infelizmente ficam em segundo plano muita das vezes!) se conhecem no resort e acabam por deixar Amizade de Férias ser um filme melhor do que é propriamente dito. Eu diria que Amizade de Férias chega a entrar no trem de ser uma produção ruim, mas acaba por dar uma volta em si mesmo e entrega algumas passagens divertidas e que realmente, algumas das vezes, parece que foram feitas para nos surpreender, seja pelas escolhas dos personagens ou pelas sequências de erros e absurdos que vemos no longa.

E assim, quando Marcus e Emily aceitam dividir a Suíte Presidencial com Ron e Kyla, a viagem de férias deles ganha um novo senso de aventura e imprevisibilidade. Afinal, Ron e Kyla não são novos “amigos” comuns, e sim um com um senso de aventura muito grande bem diferente do calmo e tranquilo Marcus que chegou com todo o itinerário pronto e prestes a pedir a mão de Emily em casamento. E o roteiro de Tom Mullen, Tim Mullen, Clay Tarver, Jonathan Goldstein, John Francis Daley (uau, muita gente né?) sofre um pouco em trabalhar para contar essa história aos poucos, seja nas aventuras que o quarteto vive durante aquele semana no México, com passeios em barcos que dão problemas e envolvem resgates com helicóptero, doses de tequila, idas para bares, mais doses de tequila, e claro cavernas secretas com penhascos e cerimônias que envolvem xamãs.

E até mesmo quando as férias acabam, eles tem uma épica noite juntos que envolve atirar em garrafas de cerveja e tudo mais, e cada um vai para seu canto, e todos eles retornam para a realidade. E Marcus e Emily tem um casamento para planejar. E ao mesmo tempo que Amizade de Férias até que avança bem na sua história, sinto que o roteiro também se estende demais em diversos outros momentos após as férias no México. Afinal, Ron e Kyla retornam para a vida de Marcus e Emily quando eles menos esperavam, no final de semana do casamento deles bancado pelo pai de Emily, o casca grossa e que não vai com a cara de Marcus de jeito nenhum, Harold (Robert Wisdom, aqui como se fosse o Tio Phil de Um Maluco no Pedaço), o reitor de uma prestigiada Universidade. E não só ele, o irmão da jovem, Cabe (Andrew Bachelor, o Carlton deles também de Um Maluco no Pedaço) também não vai.

Meredith Hagner, John Cena, Lil Rel Howery e Yvonne Orji em cena de Amizade de Férias
Foto: Courtesy of 20th Century Studios. © 2021 20th Century Studios.  All Rights Reserved.

E assim, Amizade de Férias parece ter ficado nos anos 2000 para contar essas histórias e se apoia muito em um senso de curiosidade em saber qual será a próxima situação amalucada que esses casais vão se meter que acaba por ser muito maior do propriamente dizermos que o filme ser ruim ou não.

Quando o roteiro divide os casais para interagirem com os outros personagens, seja no campo de golfe onde uma Ferrari entra em uma aposta ou no SPA do hotel onde conselhos matrimoniais são dados, é que Amizade De Férias parece realmente estagnar um pouco em sua proposta e faz o famoso encher linguiça, mesmo que como falamos, principalmente Cena e Howery estão hilários juntos e conseguem segurar bem as pontas para levarem o filme até os malucos momentos finais, onde temos diversas revelações, reviravoltas, e claro perseguições em círculos uniformes enquanto se busca pessoas perdidas.

Amizade de Férias faz a melhor comédia por aí? Aquela que vai fazer sua barriga doer de tanto rir? Definitivamente não, mas as passagens malucas, o ritmo non-sense que nos é apresentado e as boas interações que esses personagens são colocados fazem do longa uma comédia para relaxar como se estivéssemos de férias e não precisamos pensar muito. Só dar o play e ir. Sem compromisso nenhum. Falar que assistiu? Não precisa não… você pode só acessar essa crítica, sem culpa.

Avaliação: 2.5 de 5.

Amizade de Férias disponível no Star+.