Ambulância: Um Dia de Crime | Crítica: O frenético novo filme de Michael Bay

O que o espectador pode esperar de Ambulância: Um Dia de Crime (Ambulance, 2022)?

Um típico filme de Michael Bay e aqui na tela grande. Grandes explosões e ação desenfreada tomam conta da nova produção comandada pelo famoso diretor que tem quase por marca registrada sempre entregar longas cercados de muita pirotecnia e momentos que chamam a atenção pela grandiosidade do que é feito em tela.

E em Ambulância: Um Dia de Crime não é diferente. O que muda, e faz o longa se diferenciar de seus outros projetos, talvez seja realmente o elenco escolhido para contar essa história que aqui assume ares mais pessoais na medida que realmente temos bons personagens, com arcos motivacionais interessantes de se acompanhar na medida que Bay explode as coisas no meio tempo.

E claro que para isso, o diretor se cercou de alguns dos atores mais talentosos de Hollywood. AAmbulância: Um Dia de Crime dá muito certo por isso, ao colocar Jake Gyllenhaal, Yahya Abdul-Mateen II (duas figurinhas já conhecidas do público por conta de suas participações em filmes de super-herói) e Eiza Gonzalez  como personagens tridimensionais e que fogem da simplicidade que normalmente vemos personagens em filmes do gêneros assim, Bay consegue focar em realmente fazer aquilo que mais sabe saber. Assim, o diretor deixa que o trio se garanta nas cenas com um cunho mais dramático na medida que boa parte do filme se passa dentro de uma ambulância que percorre freneticamente a ruas de Los Angeles numa tarde que poderia ser uma qualquer na cidade, até que um banco é assaltado em plena luz do dia, e os bandidos conseguem fugir numa ambulância onde fazem uma paramédica e um policial baleado de refém. 

E é basicamente essa a trama de Ambulância: Um Dia de Crime , mas é claro que temos umas surpresas aqui e ali no meio dessa jornada dessa ambulância pelas ruas movimentadas da cidade. Particularmente, quando os personagens dos três estão interagindo em tela é onde o filme passa de ser apenas um longa de ação gênero para alguma coisa a mais e para isso o roteiro de Chris Fedak (baseado no longa de mesmo nome lá de 2005) garante que o espectador fique entretido ao longo das mais de 2 horas que o filme entrega.

Bay entrega realmente um filme frenético, onde tem vezes que é difícil realmente saber o que está acontecendo em tela, afinal, diversas variáveis estão para atrapalhar o plano criado por Danny (Gyllenhaal em mais um papel feito para ele e que entrega momentos de pura insanidade) em roubar uma quantidade gigante de dinheiro em um dos maiores bancos da cidade. Seja um dos outros capangas que resolve usar sandálias no assalto, um policial que resolve se declarar para uma caixa do banco no meio da operação, ou ainda uma fuga que dá errado depois que a polícia e um departamento de investigação especial partem para cima deles quando tudo realmente dá muito errado. 

O ritmo alucinante que mescla o melhor que um filme de assalto poderia te entregar nos primeiros minutos continua com o pé no acelerador na medida que Will (Abdul-Mateen II em mais uma ótima atuação) dirige feito um doido pelas ruas da cidade, com a polícia em sua cola, e um policial (Jackson White) ferido na parte de trás da ambulância sendo socorrido pela paramédica Cam (Gonzalez aqui muito bem)

O mais interessante é que Bay consegue transportar o sentimento de tensão que faz em grande escala na medida em que esse grupo assalta o banco em uma escala menor dentro da ambulância, quando em boa parte só temos o trio de atores por lidar com as consequências desse assalto e de terem roubado a ambulância. Na medida que o chefe da operação (Garret Dillahunt), uma analista da boca grande e super engraçada (Olivia Stambouliah quero mais filmes com ela, Hollywood) e e um agente do FBI com conexões pessoais com os assaltantes (Keir O’Donnell) tentam parar o veículo, Ambulância: Um Dia de Crime tem tempo de mostrar mais sobre esses personagens e trabalhar seus passados, suas motivações, e dar para o espectador mais informações sobre o por que e como eles foram parar onde eles estão: a correr pelas ruas de Los Angeles feito loucos onde tentam escapar além da polícia de suas alianças com a máfia.

Assim, com Ambulância: Um Dia de Crime venha pelo elenco conhecido e pelas parafernálias clássicas de um filme de Michael Bay e fique para uma boa história que vai garantir que você fique na ponta da cadeira do cinema para ver o que vai acontecer com esse grupo na medida que as perseguições do filme levam esses personagens para caminhos dos mais imprevisíveis possíveis. É como pegar vários semáforos verdes seguidos, é possível, mas as chances de dar certo são muito pequenas.

Avaliação: 3.5 de 5.

Ambulância: Um Dia de Crime chega em 24 de março nos cinemas pela Universal Pictures.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.