Reviews Séries & TV 

A Million Little Things | 2×10 – The Kiss

E depois de um breve hiato eis que A Million Little Things está de volta e pronta para mostrar ainda mais drama para seus personagens. Os maiores problemas em aberto ficaram para a reação de Sophie com Delilah e como Gary ficará sozinho sem Maggie…

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio/série. Continue a ler por sua conta e risco.

Mas assim, não foi só isso, lógico que a parte mais intensa chama a atenção, mas amei a forma como estão lidando com o desejo de Regina e Rome em adotar uma criança e a forma como ele reage ao pensar que sua esposa quer esconder que ele sofre de depressão da assistente social. A conversa dos dois sobre como ela o vê como uma pessoa incrivelmente forte só por buscar tratamento, a fez tirar isso da ficha, mas que voltaria a colocar.

Colocar Danny com o desejo de dar o primeiro beijo em quem ama e não na menina que faz a Sandy na peça do teatro foi muito singelo e simbólico para os tempos atuais. Gostei de Eliot finalmente lhe corresponder e ele ter o sonhado primeiro beijo, mas quero ver como irão desenrolar esse drama de amor adolescente.

Gary começa a precisar a lidar com sua raiva, tanto que em um momento na rua ele berra com um motorista e o mesmo desce armado ameaçando-o, deixando-o sem chão. O término com Maggie desencadeou inúmeros problemas e espero que aprofundem isso, ainda mais com sua mãe podendo aparecer em breve.

E Maggie também terá problemas, pois precisa lidar com seus sentimentos por Gary, o fato de estar enfiada no meio dos amigos dela, e de agora estar ao lado de Eric que guarda um segredo. Está realmente bem ruim essa parte do drama deles, pois vemos Eric sem camisa e sem a cicatriz da cirurgia, abrindo questão sobre o motivo de suas mentiras, o que o motivou a se aproximar deles…

Agora, Eddie e Kath estão adorando essa fase com Charlie e Theo está mais confortável com a situação, e acho que isso devido a forma como a família é aberta a conversas. Um fator importante é o pai contar sobre o vício em álcool e explicar que a tia dele, sua irmã, também tem esse problema, e é um motivo dela ser afastada da família.

Quando vemos a relação de Sophie e Delilah, é intenso esperar que uma adolescente entenda que a mãe traiu o pai com seu melhor amigo e depois se matou, e é isso que a faz pensar que essa traição é um dos motivos do suicídio. Ainda devem demorar a fazer Sophie compreender as coisas e Delilah deve sofrer um pouquinho para reconquistar a filha.

A Million Little Things deve crescer para outros universos de seus personagens e só posso esperar para ver mais desse drama sendo trabalhado.

Postagens relacionadas