Young Sheldon | 3×04-05 – Hobbitses, Physicses and a Ball with Zip / A Pineapple and the Bosom of Male Friendship

Dois episódio muito bons de Young Sheldon onde não só ele teve um espaço delicioso para ser aproveitado em cena, como cada um de sua família tem um espaço que não via antes. Mas foi no episódio “A Pineapple and the Bosom of Male Friendship” que tivemos um episódio muito bom sobre saúde mental.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Aqui temos Mary completamente preocupado em como o filho lida com as coisas que precisa fazer, e isso a faz ficar bem temerosa por suas obsessões, como resolver uma questão não concluída por Einstein, mas é quando ela decide ajudá-lo a se entender com Dr. Sturgis após a separação dele e de sua mãe, que mostra que ela realmente quer alguém que entenda o filho por perto.

Em “Hobbitses, Physicses and a Ball with Zip“, o vemos conversando com Dr. Linkletter e ele indicando que Sheldon vá para outro mundo, assim ele encontra O Senhor dos Anéis com a bibliotecária. A cena dele como Gollum tendo de escolher entre fantasia e ciência foi hilária.

Da mesma forma, o vemos preocupado com Sturgis em “A Pineapple and the Bosom of Male Friendship“, não só ele como a família, e a forma como eles conversaram abertamente sobre saúde mental, sobre como funcionam algumas instituições, medicação… Tudo foi tratado de forma bem natural e explicativa, sem desrespeito. Assim eles informaram e só depois foram para as piadas, o que fez bem ao episódio.

Agora, a cada episódio ter um personagem desenvolvido é maravilhoso…

Meemaw aprendendo que Sturgis estava pensando nela e preferiu se afastar ao sair do hospital foi bem legal, e mesmo que ela tivesse um date de “revanche” com Ira a fez perceber como estava apaixonada pelas informações aleatórias de Sturgis.

Missy se aproximando de George e ele crescendo na criação da filha foi sensacional. Ele a ensinando a jogar beisebol e ela mesmo que no início tivesse sido para conquistar um garoto, no final eles se uniram em algo de pai e filha que faz muito bem para os dois, já que George não sentia essa conexão com ela e nem com Sheldon direito.

Young Sheldon mandando bem nos seus temas e no desenvolvimento familiar e pessoal de seus personagens, e indo além de Sheldon. Vale ressaltar que a cada abertura temos a família estranhando as excentricidades do garoto.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.