Young Sheldon | 2×14 – David, Goliath, and a Yoo-hoo From the Back

Cada semana é um drama delicioso em Young Sheldon com um ótimo toque de comédia. O drama familiar é excelente e agora eles trabalham muito bem a evolução de seus jovens, como foi o foco em Missy e Georgie, e Sheldon esteve ótimo. O que tem me incomodado um pouco é a narração de Jim Parsons.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Georgie encontrou no novo namorado de Veronica um bully e Sheldon foi tirar satisfação com ele e o rapaz adorou o pequeno. A partir deste momento, Sheldon tem um protetor e o usa sempre para conseguir o que quer contra o irmão, ameaçando chamar o rapaz. Georgie realmente ficou pensativo sobre o caminho que rolou na relação dele com Veronica.

Adorei ver Sheldon se complicando ao achar outro bully para si e marcar uma briga entre ele e o amigo novo, mas tudo saiu errado, e mesmo que ele tenha tentado ser o David para cima de seu Golias, no final ele ficou preso no armário com meias fedidas.

É Missy quem tem um momento muito bonito com Mary. Mesmo com ela dizendo que prefere Meemaw e que a mãe é chata, a avó conseguiu abrir os olhos da garota para o tanto que a mãe é importante para ela. Meemaw foi uma fofa, fez Missy se sentir confortável para conversar e depois contou os motivos da mãe ter mudado tanto…

Missy viu fotos da mãe tão jovem e diferente, e então descobriu que ela quase morreu em seu nascimento, que Sheldon saiu bem, mas ela poderia não sobreviver, que Mary fez uma promessa de mudar de vida se a filha ficasse bem. Então é por isso que ela virou uma mulher tão temente a Deus e agradecida, pois sua menininha sobreviveu.

Young Sheldon sempre movimentando muito bem suas tramas e trazendo ótimas histórias para seus personagens. Me perguntava a necessidade deste spin-off no começo, mas já apaixonado por essa família tão estranha.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.