Young Sheldon | 1×10 – An Eagle Feather, a String Bean, and an Eskimo

Mais um episódio trabalhando bem o drama e a comédia, trazendo mais um momento excelente entre Sheldon e seu pai George. Gosto da forma como Young Sheldon mostra bem a relação dos dois, mesmo sendo tão diferentes e o pai orgulhoso em voltar a se conectar tão bem com o filho, mas aqui o momento foi dos professores. Impossível não rir da forma como Sheldon os corrigem.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Depois de ficarem cansados disso eles resolvem conversar com o diretor e indicam uma escola ideal para o menino. A conversa do diretor com Mary e George é hilária, da parte que fica evidente que o pai e o colega diretor comentam que Sheldon pode ser um alien, mas o drama de Mary em imaginar o filho indo para Dallas, há 3 horas de distância é bem intenso.

A partir daí temos os pais discutindo a ideia de deixar Sheldon morando com estranhos aos 9 anos para estudar em uma escola que lhe daria o melhor. Lógico que Sheldon fica empolgado e não esperava que fosse diferente. Aos poucos vemos como isso pode afetar a todos…

Foi engraçado ver George aliviado em não ter o irmão por perto, o que mostra que ele é muito avulso, agora, Missy conversando com o irmão pelo “elo dos gêmeos” foi genial e tocante. A despedida dela para o irmão e a comparação dele sobre ela ser uma vagem, que está no prato, não faz diferença, mas acaba comendo, foi muito bacana. Os dois se batem muito, mas acima de tudo são irmãos.

A discussão de Meemaw e Mary sobre o filho ficar sozinho também foi incrível, assim como George preocupado com ele. A forma como eles contam como foi deixar Sheldon com os diretores da escola foi hilário e nada como termos Frances Conroy (American Horror Story) para dar o clima certeiro. Que atriz incrível!

Por fim Sheldon não consegue ficar lá, por conta do gosto por música country da família que iria ficar, enquanto George quer evitar mais problemas para sua família. A reação de Missy ao ver o irmão de volta foi sensível e hilária.

Young Sheldon está sabendo trabalhar com cada um de seus personagens e lhes dar o devido espaço. Roteiro bem afiado e interpretações excelentes.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.