Young Sheldon | 1×04 – A Therapist, A Comic Book, and A Breakfast Sausage

Young Sheldon continua avançando na vida do jovem, mas o melhor neste episódio foi ver os momentos de Meemaw com os netos, tirando um pouco do peso e do fardo de cima da família e dividindo mais as atenções para Junior e Missy, que se sentem ofuscados pelo irmão gênio.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Como comédia em diversos momentos a série se mantém até que bem e logo no início deste episódio, quando Sheldon se engasga com a salsicha, zoa o irmão e depois recebe piadas no colégio foi engraçado. Assim como as piadas com quadrinhos, que ele tira onde de Tam, mas quando se joga em X-Men fica apaixonado com todo o universo e o que tudo pode se encaixar em seu contexto. Ri com ele falando que é um x-man.

A parte da terapia poderia ter sido melhor explorada, mas eles só foram atrás do garoto que sumiu querendo mais quadrinhos. Gosto da forma como Mary se impõem e como isso acaba deixando George mais de lado na tarefa de pai, só que ele mesmo se colocou nessa posição ao ver como o filho é diferente.

Junior e Missy cobrando de Meemaw a presença da mãe e a preocupação da mesma foi interessante, e a forma como a avó se posicionou a favor deles, mostrando que mesmo estando de lado que isso pode ser um benefício, foi  saída mais inteligente dela para não deixar os meninos ainda piores. Ter alguém assim em casa chama a atenção e eles acabam perdendo.

Espero que Young Sheldon se desenvolva melhor com o passar dos episódios. Até aqui tivemos uns bons outros bem medianos, mas dá para se divertir, principalmente com os comentários de Missy. A irmã gêmea de Sheldon tem bons momentos e dá para rir, como ela dizendo a ele que quase teve o seu quarto só para ela, já que ele quase morreu com a salsicha.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.