Will & Grace | 9×11 – Staten Island Ferry

Duas tramas divertidas e bem conduzidas em Will & Grace, e ambos os 4 amigos foram bem utilizados, além de desenvolver muito bem Jack e seus relacionamentos, e nos explorar mais da vida jovem de Karen. Deliciosa saída de colocá-la narrando as situações, enquanto mostravam sua versão jovem e sua mãe bebendo.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Jack foi criticado por Will por ele não se permitir envolver com outras pessoas e as cenas iniciais dos dois foi simplesmente hilária. A forma como ele fala de Derek e a condição dele de casado e precisando sair do armário, e depois a gente entendendo a dinâmica do relacionamento deles foi surreal. Derek estava doido para sair daquilo e Jack segurando, por ser mais emocionante e não ter o link de um relacionamento.

Quando Karen intervém e lembra das mentiras de sua mãe, de como sua vida foi moldada vendo os olhos do Gato Félix em um relógio, foi genial. Agora Derek quer sair do armário, Jack não quer ficar sozinho, mas a seu modo, cria uma relação formada de “um passo por vez” com o policial. A ideia da esposa separar e aceitar o ex-marido assim, e ainda ajudar a família dele a fazer uma festa de saída do armário foi legal, mas fica a parte das mentiras, o que me incomodou.

E longe dessa trama temos Will e Grace conseguindo levar a empresa para uma emissora de anúncios de vendas, e eles brigando para ver quem seria a cara da Grace Adler. Quando os dois brigam e no meio do comercial parecem dois casais brigando e fazendo as pazes expondo o relacionamento, a situação fica deliciosa e os telespectadores simplesmente esgotam os produtos por conta do drama da vida deles.

Will & Grace sabe brincar com seus detalhes e enquanto faz graça com uma parte do núcleo, com a outra, mesmo envolvida na parte cômica, faz uma boa crítica. Revival delicioso! Amando esses amigos de volta.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.