Will & Grace | 9×03 – Emergency Contact

É muito bom ver que Will & Grace está mantendo muito bem os seus episódios e conseguindo se manter atual e até relevante ao falar de relacionamentos e até carreira. Ver os 4 evoluindo a suas maneiras é legal e o melhor foi ver neste episódio o retorno de Leo (Harry Connick Jr) e ao lado de Grace discutirem a relação deles e o motivo do divórcio.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Grace viu uma massa na mama esquerda, logo o maior peito e adorei a piada dela e Will sobre isso, e acabou desencadeando uma aproximação de Leo, já que Karen não o removeu de sua lista de emergência. Foi legal ver o casal juntos e nos explorar o problema da relação deles, que acabou recaindo sobre Grace e o fato dela não conseguir uma aproximação tão íntima dele, quanto tem de Will.

Souberam dosar o relacionamento amoroso e o de amizade dela e fazê-la compreender que precisa mudar. Ri demais quando ela não vê problema na relação dela e de Will e ele achando um pedaço de morango preso no dente dela, remove com o dedo e ela vai lá e chupa o dedo do amigo…

Will passou o episódio emotivo, relembrando da Princesa Diane e amei a forma como ele se usou da relação de Diane, Príncipe Charles e Camilla, sendo que na relação de Grace e Leo, ele era a Camilla deles.

Karen foi ótima no episódio, comparou Grace a Hedwig e trouxe o musical Hedwig – Rock, Amor e Traição (Hedwig and Angry Inch), mas foi seu lado maternal com Tasha que nos mostrou que a socialite pode ter mudado, mesmo que só um pouquinho.

Enquanto isso Jack foi para um colégio dar aulas de artes e teatro para um grupo de alunos, mas passou o episódio descontando neles suas frustrações. Como é maravilhoso ver a química entre Karen e Jack ainda fervendo em cena.

Will & Grace está sendo saudosista, nos fazendo ter os melhores momentos de seus personagens, e ainda mantê-los atual e interessante como comédia e também como algo a nos fazer ver a visibilidade da comunidade LGBT.