Why Women Kill | 1×06 – Practically Lethal in Every Way

É chegada a hora da virada e tudo pode acontecer… Why Women Kill ainda mantém de certa forma o mistério das mortes, tirando mais ou menos a ideia de quem seja os envolvidos no período de 1963. É muito gostoso ir acompanhando o desenvolvimento desses personagens.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

1963

Beth Ann vai aos poucos vendo que Rob está novamente conectado à ela e isso a deixa empolgada, mesmo que ainda pense em April, o que deixa a situação estanha. Só que ao pensar em comemorar a sua mudança, ela acaba conhecendo Mary, que sofre agressões do marido Ralph.

Beth começa a ganhar uma dimensão de poder e vejo que esse lado de justiça tem muito a ver com a presença de Sheila em sua vida, que abriu novos horizontes a ela. Na festa quando Ralph morre de ciúmes de Mary dançando com Rob, Beth ainda tenta convencer o marido a defender Mary, só que acaba vendo que ninguém ali faria nada.

A abordagem da agressão doméstica está muito legal, a forma como explicam os hematomas, como perceber a mulher acuada, Beth Ann ganha outra dimensão a partir deste ponto.

O problema é que a morte de sua filha vira um novo tormento e Rob joga em sua cara isso, e ela acaba contando a Sheila que de certa forma foi responsável pela morte da menina…

1984

A trama de Simone é interessante e ela começa a ser coagida por Karl, que se torna mais agressivo ao ver que seu amor Hector está de volta as suas vidas, e Simone o constrange e o faz decidir o que fazer. Karl não quer perder Simone, ou seu dinheiro, ainda não sabemos, ao mesmo tempo que ele reencontra seu amor.

O jantar para a família de Brad foi hilário, Simone se segurando para não constranger Amy foi tenso, mas no final tudo foi uma confusão deliciosa que só faltou ser mais exagerada para ter um tom incrível dos anos 80.

2019

Já Taylor começa a sentir de lado na relação com Eli, já que até Lamar chama Jade de musa para o seu agenciado. Desamparada e sentindo-se sozinha, Talor confronta Jade e conta do vício de Eli e de como ele sofreu para ficar sóbrio.

Quando Jade confronta Eli, que é um bundão mentiroso, ela deixa claro que até irá ajudá-lo a terminar o roteiro, já que tem mais de 3 estúdios o querendo, mas depois disso ele tem que deixar de lado as drogas, e a promessa dele é nunca deixá-la desamparada, o que a deixa decidida a seguir em frente.

Why Women Kill vem em uma crescente sensacional e mais do que merecida. A série de Marc Cherry sabe desenhar suas tramas e entregar o melhor de cada um em cena. Ginnifer Goodwin esteve maravilhosa nesse episódio.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.