Why Women Kill | 1×03 – I Killed Everyone He Did, But Backwards and in High Heels

A beleza do tango e todas as nuances de seus passe se seus amores em uma dança carnal e cheia de significado, é assim que Why Women Kill expõe as relações de seus personagens, um jogo de sedução em que cada peça é mais do que importante para o desenrolar das tramas.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

1963

Impossível não amar as atitudes de Beth Ann para manter o seu amor, e sua aproximação com April acaba indo além de Rob, pois ela começa a se redescobrir. Por mais que use Rob e faça tudo para ele não ir ao encontro da amante, o encontro dela com April abre sua mente e em casa, ao tocar piano sozinha, ela chega ao orgasmo ao se dar conta que se renegou a algo que tanto ama por conta do marido.

Sheila, a vizinha que a ajuda nesse processo, acaba ficando encantada em ver a amiga crescendo e abrindo tanto sua mente, chegando a planejar coisas inimagináveis para a mulher que tinha se mudado para a casa da frente há pouco tempo. Além disso, os comentários de Sheila são sempre os melhores, sempre pontuais e que vem roubando a cena.

1984

Gosto da forma como Simone se envolve com Tommy, mas fica óbvio que o jovem rapaz lhe causará dor de cabeça por conta do ciúmes. Só que se de um lado ela o tem como problema, do outro ela encontra em Karl um amigo, uma pessoa que realmente a ama, mas vai além do casamento e da parte sexual, ele é seu amigo, seu parceiro, mesmo que na cama e no casamento já não há satisfaça, e que a mentira a deixa abalada.

Com Naomi, a vizinha que ela tinha como amiga e começa a ter sentimentos de raiva, as coisas devem ficar mais intensa, ainda mais com o relacionamento dela com Tommy, e a forma como Naomi reclamou de uma outra amiga que deu em cima de seu filho.

Até que gostei dessa forma dela encarar essa nova relação dela com Karl.

2019

Acredito que esta seja a trama que mais deverá dar dor de cabeça. Taylor ama Jade e está completamente cheia de ciúmes. Quando a garota ameaça ir para Veneza com Willow e Mischa, ela fica fora de si, e Eli compreende os sentimentos da esposa pela amante. Acho que o pior para ele foi se dar conta de que no fim, por mais que ela o ame, ele acabe sendo um estorvo para ela.

Jade entrou com tudo na relação dos dois, a questão é como eles ficarão após tantas coisas caírem sobre a cabeça deles. Acho que Eli sofrerá bastante ainda, mas o baque deve fazê-lo ver mais a frente, sair da zona de conforto.

A forma como Marc Cherry e sua equipe montam o drama de Why Women Kill é sensacional. Ficamos empolgados com os dramas e nos divertimos com o tom cômico que conduzem todos os problemas de seus personagens, além do mais, Lucy Liu, Ginnifer Goodwin e Kirby Howell-Baptiste estão maravilhosas em cena.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.