Why Women Kill | 1×01 – Murder Means Never Having to Say You’re Sorry

E depois de vários meses com anúncios de formação de elenco, finalmente pudemos acompanhar o primeiro episódio de Why Women Kill, estrelada por Lucy Liu, Ginnifer Goodwin e Kirby Howell-Baptiste e criada por Marc Cherry. A série logo em sua baertura já mostra através de história em quadrinhos inúmeros motivos para mulheres matarem seus maridos, mas a série promete ir além disso, criando um mistério, só que querendo mostrar as motivações de Simone, Beth Ann e Taylor.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Seguindo no melhor estilo Desperate Housewives, a série de Cherry mostra três mulheres e suas vidas sendo reviradas de cabeça para baixo ao descobrirem algo em relação aos seus casamentos. O ponto em comum de cada uma é a mesma mansão em que moram em Pasadena, já que cada drama se passa em anos diferentes, com Beth Ann em 1963, Simone em 1984 e Taylor em 2019.

1963

Bem caricata, a trama de Beth Ann mostra uma esposa perfeita, com o marido perfeito, chegando na vizinhança perfeita. O problema é que ela descobre através de Sheila que Rob (Sam Jaeger) tem um caso com uma garçonete, e que o marido Leo viu ele aos beijos com ela. Com a cabeça fora do eixo, ela começa a pensar coisas complicadas, e Rob até estranha, mas ela desconversa.

Pouco mais de Beth Ann descobrimos quando em suas conversas fala da perda da filha, e então a vemos se aproximando de April e mentindo sua identidade…

1984

Já Simone é uma socialite invejada, com uma vida perfeita, mesmo estando em seu 3º casamento… No meio da festa de inauguração de sua mansão, ela descobre que o marido Karl (Jack Davenport) é gay quando Naomi, que a odeia, deixa as fotos de seu marido em sua casa. Simone depois de confrontá-lo vê Karl tentar se matar, enquanto Tommy, filho de sua amiga, acaba assumindo que ele tem desejos por ela.

2019

Neste período temos o relacionamento perfeito de Taylor e Eli (Reid Scott), e a dinâmica deles é muito bem exposta, com os desejos de cada um sendo respeitado, desde que não se misturem, pois o que é feito fora do relacionamento aberto deles não se mistura a vida a dois. Só que Jade (Alexandra Daddario) precisa de um teto depois de sofrer ameaças de seu ex.

A relação entre Eli e Taylor pode complicar, já que ele começa a se interessar pela amante de sua esposa, e seu melhor amigo ainda incentiva, fora que Jade demonstra uma intimidade e carinho que ele mistura as coisas.

O mais legal da série é que logo no começo vemos os depoimentos dos maridos, falando sobre a vida deles, para nos momentos finais do episódio vermos as esposas falando sobre o processo de raiva e como tudo isso pode render em assassinato, seja do marido, da amiga, da amante… Então fica no ar quem elas podem acabar matando, já que não temos ideia do rumo das tramas.

Fora isso, é bacana como Why Women Kill leva o tom cômico e do nada deixa uma sensação meio bizarra de nervos à flor da pele nas personagens, que são conduzidas brilhantemente pelas atrizes.

Já sigo ansioso pelo segundo episódio…

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.