The Walking Dead | 7×16 – The First Day of the Rest of Your Life [Season Finale]

Assim como sua temporada morna, mesmo com o começo e seu retorno eletrizante, The Walking Dead termina exatamente dessa forma: eletrizante, mas somente nos seus momentos finais.A série teve um desenvolvimento bem aquém do que foi prometido, mais introspectivo e cheio de desdobramentos para seus personagens, só que seus episódios longos e sem ação, ou as vezes com violência exagerada, foi um tiro no pé.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Muitos podem condenar por esperar demais da série e que ela vem nesse formato há um bom tempo, só que se os produtores não estão identificando os próprios erros que cometem, é uma falha enorme e o resultado é a audiência que a cada episódio segue largando a série, mesmo que ela continue figurando como uma das mais vistas na TV a cabo.

A primeira parte do episódio foi inteiro focado na ausência de Sasha, ou em como Dwight pode ser bom para Alexandria e que ele quer honrar sua ex, a mesma que soltou Daryl de seu cárcere. A questão é que focaram muito nisso e no papel que Hilltop e o Reino teria na guerra entre Alexandria e os Salvadores. Ganhar deles é importante para todas as comunidades, que podem se reorganizar e viver um tempo de paz, mas só tem um problema que Rick não contava.

Jadis e seu ovo do Lixão os traem devido a um grande acordo com o Negan. Esperávamos que a traição viesse de Gregory, o líder em queda de Hilltop, mas ele veio de pessoas que Rick acabara de conhecer e confiou a maioria das armas que conseguiram. Assim eles são encurralados e para piorar ainda precisam ouvir Eugene assumindo que agora é Negan. Michone se machuca e todos acabam perdendo suas armas, mas temos ajudas…

Negan iria matar Sasha na frente de todos, como forma de lhes ensinar algo, mas quando abre o caixão onde ela deveria estar, dali sai sua versão já em forma de zumbi. Sasha decidiu por de alguma forma servir a um propósito e em sua mente as conversas com Abraham foram bem bacanas, cheias de sentimentos e o de onde veio o veneno para sua morte? Eugene.

Se não bastasse Sasha e sua surpresa, Negan ainda descobre que Hilltop e o Reino estão com Alexandria. A cena de Shiva atacando seus homens foi bem bacana, mas melhor foi ver sua surpresa com Maggie aparecendo toda armada e atirando para todos os lados. Forte e segura, e disposta a honrar Glenn e tudo o que fez desde o início da série.

“A viúva está viva. E está atirando” – Negan

Além dele, mais dois personagens roubam a cena, que é a chegada de Ezekiel gritando que não seria ali que veríamos Alexandria cair e com Carol, que chega durona e ainda dá uma prensa em Morgan.

A partir daí vemos Salvadores e o Lixão sendo acuados e tendo que abandonar Alexandria, mas dispostos a ter mais gentes para iniciar a verdadeira guerra.

E esta foi a finale de The Walking Dead. Cheias de conversas e reflexões, com algumas cenas de ação e o planejamento para algo maior. Esperamos que a condução no próximo ano seja mais interessante e saibam usar a seu favor não só os personagens, mas também o tempo de cena. A guerra já está desenhada, só precisam trabalhar agora as expectativas e sua condução, e que não demorem 8 episódios para trazer o ápice enquanto recheia alguns episódios com vários nadas e longos planos.

Fico por aqui, comentem e to be continued