Animações Críticas Filmes 

Um Espião Animal | Crítica

Fica claro que Um Espião Animal (Spies in Disguise, 2019) faz um filme que se apoia em fórmulas para dar certo. Como animação, faz um bom filme de espionagem, onde aqui o roteiro de Lucas Martell tenta ser muito mais um longa clássico do gênero e que abraça por demais diversos clichês e arquétipos já estabelecidos, do que ser efetivamente uma animação para crianças e toda família. 

Will Smith and Tom Holland in Spies in Disguise (2019)
Um Espião Animal | Crítica | Foto: Fox Film do Brasil

Divertido e com uma mensagem positiva, Um Espião Animal tenta sair do lugar comum de filmes sobre espiões ao fazer Lance Sterling (voz original de Will Smith e na nacional de Lázaro Ramos), o agente mais competente do ramo virar um pombo depois de tomar uma fórmula experimental, mas fica preso em sua própria trama.

Ao precisar encarar essa nova realidade, o time de espiões da agência que trabalhava, e basicamente toda a comunidade de inteligência que está atrás dele liderada pela agente Marcy (voz original de Rashida Jones e na nacional de Taís Aráujo), Lance precisa também da ajuda do cientista que desenvolveu o projeto, o afobado Walter (voz original de Tom Holland) que tem uma personalidade completamente oposta a sua.  

Um Espião Animal se apoia nessa fórmula de unir duas pessoas tão diferentes para entregar uma história simpática, adorável, mesmo que bastante quadradinha em sua proposta. Temos aqui então, um filme mais para os pais do que para as crianças, mesmo que tenha seus méritos em agradar os pequenos nos momentos em que o super espião está “empombado” e precisa lidar com esse novo corpo, e os benefícios e os problemas que vem com ele.

Claro, a trama do filme é cativante, os gráficos da animação são bem caraterísticos da produtora BlueSky, dos filmes A Era do Gelo e Rio, e a dublagem nacional que tem vozes de Lázaro Ramos e Taís Araujo está incrivelmente engraçada. Em Um Espião Animal, acompanhamos a dupla passar por diversos percalços para conseguir limpar o nome do agente Lance, que vê um grande vilão (voz de Ben Mendelsohn no original) roubar sua identidade e ameaçar expôr a identidade de todos os espiões do mundo.

Will Smith and Tom Holland in Spies in Disguise (2019)
Um Espião Animal | Crítica | Foto: Fox Film do Brasil

Como falamos, o filme ainda passa uma mensagem sobre trabalho em equipe e confiar em você mesmo, mas convenhamos para as crianças, os momentos mais interessantes ficam quando vemos um capanga gigante lutando contra um pombo minúsculo em um resort paradisíaco. São nas pequenas cenas mais animadas que o longa deve se conectar com os pequenos, e nem tanto, na resolução da trama de conspiração global que o longa segue.

No final, Um Espião Animal faz uma animação sem muitas surpresas, um longa de ação disfarçado de filme infantil, mas que se garante em conseguir contar uma boa e agradável história sobre duas pessoas muito diferentes entre si que precisar superar suas desavenças para conseguirem salvar o mundo. 

Nota do Crítico:

Um Espião Animal chega nos cinemas nacionais em 23 de janeiro.

Postagens relacionadas