This is Us | 2×13 – That’ll Be The Day

Mais uma semana para nos emocionar e depois deste episódio serão apenas momentos de desespero e aflição com This is Us, que nos joga de cabeça na forma como Jack veio a falecer. É incrível como a série consegue transformar personagens “avulsos” em personagens chaves e dão uma profundidade maravilhosa a cada um deles. Já quero saber mais sobre George e Sally.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Primeiro vamos movimentar os dias atuais, onde Beth dá uma bronca em Randall por se jogar de cabeça em tudo o que faz. Ele exagera com os moradores do prédio, se compromete em cada detalhe e Beth apenas se preocupa. Foi legal ver Kevin aparecer para lhe ajudar e ele ficar sem reação, mostrando que ainda estão meio preocupados com as atitudes que Kevin pode vir a ter.

Isso é importante para o crescimento de Kevin também, que em sua lista de pessoas a se desculpar risca alguns nomes que lhe doeu chegar para conversar, como a mãe Rebecca, ou o próprio irmão, mas é com Sophie que ele vê o coração ser partido, pois ela teme que a história deles só piore. Os dois conseguem chegar a um fim e ao riscar o nome dela da lista, ele tem um mais importante, seu pai. Chorei com ele recebendo o cordão do pai de volta.

Da mesma forma temos Kate se aproximando do seu passado e superando uma dor, me deixando até preocupado com o destino de seu cachorro no incêndio. Foi lindo a forma como ela conhece Audio, a sua preocupação, a sua dor. As transições de cenas foram lindas, e agora temos Toby feliz com um animalzinho. Quero ver eles tentando novamente ter um filho.

No passado acompanhamos Jack fazendo o possível para ter uma noite com a família assistindo jogo e conversando, mas Kevin acaba indo para casa de Sophie depois de discutirem sobre seu futuro educacional, Randall tem momentos com sua namorada e Kate briga com ele por ele não a compreender. Momentos importantes para definir o futuro de cada um com relação a Jack e seus problemas, mas o mais forte é imaginar como Rebecca ficará no final dessa noite tão intensa.

A relação de Jack e Rebecca sempre é mostrada de forma tão carinhosa e Milo Ventimiglia e Mandy Moore são sempre incríveis juntos.

Então voltamos a George e Sally que de início não parece ter conexão alguma com a família. O casal estão se preparando para vender suas coisas e ali, na discussão do que jogar fora ou não, comecei a imaginar várias coisas da relação deles com os Pearson e não imaginei que fossem indiretamente ligados a morte de Jack.

Quando George dá para o casal recém mudado para a casa nova uma panela elétrica e deixa claro: arrumem o interruptor dela. É a partir daí que vemos a panela entrar em curto depois que Jack a desliga e a casa começando a incendiar. Triste e doloroso, o diretor Uta Briesewitz com o roteiro de Kay Oyegun e Don Roos, soube captar a emoção nos recortes das cenas e nos levar as lágrimas em preparação ao episódio especial pós-Super Bowl.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.