The Walking Dead | 7×08 – Hearts Still Beating

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Depois de muito enrolar, finalmente assisti ao último episódio dessa primeira parte de The Walking Dead, e sim, foi tudo o que eu esperava. A série está se enforcando com a narrativa escolhida, além de ficar se repetindo nas tramas, ou  fazendo episódios com vários “nadas”… A questão agora é que neste episódio finalmente temos algo acontecendo e revirando a trama para a 2ª metade dessa 7ª temporada.

As coisas foram bem pontuais… Em Alexandria vemos todos os personagens buscando serem fortes, ainda mais com a presença de Negan na casa de Rick, tomando conta de Judith e Carl. O garoto sofre com o homem, mas mantém suas forças, enquanto Olivia e Tara buscam conversar entre si e não mexer com ele. O problema é que nessa vida Rosita quer matar Negan a qualquer custo e com a bala que Eugene faz dá um tiro nele, que acerta Lucille

As mortes do episódio ficam para Spencer, filho de Deanna, que tenta conversar com Negan e ele compreende que o rapaz quer que ele tire Rick do controle para lhe repassar. Negan argumenta que ele não teria estômago para isso e então abre sua barriga com uma faca, constatando que ele teria sim estômago… É daí que começa a briga e Rosita mostra que tem uma bala. O problema é que Negan então manda uma das Salvadores, Arat, dar um tiro e matar alguém, o que infelizmente acaba sobrando para Olivia.

Rick volta a tempo de confrontar Negan, mas vê-lo levando Eugene com ele e os salvadores… O sumiço de Rick e Aaron é para pegar umas armas em um barco cercado por zumbis e dessa trama apenas ficamos imaginando quem os observava quando eles conseguem fugir com todo o material.

Do lado do Reino de Ezekiel, Richard tenta convencer Carol e Morgan a conversarem com Ezekiel e fazê-lo se levantar contra os Salvadores, mas eles preferem seguir a vida pacata deles. O problema é que eles não sabem tudo o que rola com Alexandria e como eles se enroscaram de forma bem complicada.

E se Carol não quer se meter, Maggie começa a acreditar que é hora de se movimentar. É maravilhoso vê-la confrontando Gregory e mostrando que agora tem o pessoal de Hilltop ao seu lado. Com essa história de comunidades se levantando e se ajudando, a trama pode ficar interessante, mas The Walking Dead precisará se reinventar.

Agora que Daryl está com os Hilltop, após ser resgatado por Jesus, e com Rick, Michone, Sasha, Enid e todos os outros se unindo e mostrando que precisam estar juntos, a série precisa mudar e mostrar mais, sair de sua zona de conforto e rechear melhor seus episódios. Ficamos no aguardo para que a próxima metade de The Walking Dead as coisas realmente melhorem.

Fico por aqui, comentem e to be continued