The Orville | 1×02 – Command Performance

E voltamos para acompanhar as viagens da tripulação da USS Orville, e a única coisa que sentimos ao retornar a nave é o quão antiquada a série é. Seth MacFarlane conseguiu vender um projeto sem graça, no mínimo uns 20 anos atrasado, que dá para se entender ser uma paródia de Star Trek: A Série Clássica, mas que erra não só no drama, como no teor cômico. Neste episódio, tirando uma crítica sobre manter animais presos, a única coisa que realmente nos faz rir é o fato de termos dois espécimes assexuados e grandalhões chocando um ovo.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Ao final do episódio minha cara de tédio era tão quase pior que a de Seth MacFarlane nas imagens de divulgação da série em que também interpreta o personagem principal, Ed. Aqui ele e a ex-esposa Kelly são levados por uma raça que por se sentirem mais inteligentes subjugam os inferiores em sua cadeia e os colocam em um zoológico. As cenas de discussão do relacionamento dos dois são constrangedoras, o que me faz desejar que Adrianne Pallicki retorne para Agents of SHIELD.

Enquanto eles estão presos discutindo relacionamento, Alara é colocada no comando da Orville e a vemos tomar várias decisões equivocadas por conta de sua falta de segurança e experiência. Resta Dra. Clint abrir seus olhos ao lado de Gordon, que a critica por suas decisões, enquanto faz piada com LaMarr sobre ela ser uma Dora Aventureira.

As viradas do roteiro vão soando sem sal e somente no final, quando Alara troca Ed, Kelly e uma criança que realmente damos uma risada mais solta, pois a troca foi feita em cima de inúmeros episódios de The Bachelor, The Real Housewives of Atlanta, Duck Dynasty

A parte do ovo é Bortus, um Moclan, uma espécie de um único sexo, e seu parceiro Klyden, pois ambos estão procriando através de um ovo. Vendo os problemas da nave, mas sem poder parar de chocar o ovo, eles apenas reclamam sobre os distúrbios da nave. No fim eles ficam espantados, pois é a primeira vez que nasce um Moclan fêmea…

The Orville busca fazer críticas a sociedade, a televisão e o que mais puder, mas se perde em um roteiro sem sal, datado e com atuação terrível de MacFarlane, que também foi roteirista deste episódio, e de seu episódio inicial….

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.