The Good Fight | 3×07 – The One Where Diane and Liz Topple Democracy

O drama de Diane e Liz continua crescendo por conta de seu envolvimento o Clube do Livro e os jogos que a líder tem feito em The Good Fight. Além disso, Blum tem feito uma jogada atrás de outra, e não deixará as coisas tão fáceis para eles.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Adrian, Liz e Diane acabam entrando em um jogo muito arriscado, pois uma mulher, ao lado de Rachelle Max, querem tirar os programas das urnas eletrônicas, pois elas votavam e sempre que os votos sempre tinham republicanos, os democratas faziam votos aleatórios.

Diane é contra, faz um lindo discurso sobre cada voto e como cada um deles merecem ser validados. Quando descobrem que realmente tinha um malware fazendo isso, elas ficam sem saber o que fazer, e Diane fica um pouco mais aliviada, só que com a juíza sendo comprada e tudo caindo por terra, ela resolve realmente dar o pontapé inicial quando Polly diz que tem um projeto para implantar nas urnas.

Adorando o romance de Adrian com a juíza Charlotte, e a forma como ela se envolve com ele, dominando e mostrando todo o seu poder.

Agora, Blum jogou baixo ao ver que Lucca foi designada para agilizar o projeto deles, e sabendo disso ele resolve trazer um assistente, Gary Carr, que acaba fazendo o papel de si próprio. Quando Lucca descobre que ele é um ator que estava na advocacia fazendo laboratório, foi hilário, pois ela não viu as séries dele, como The Deuce e Downton Abbey.

Blum quer ser sócio da empresa, mesmo que neste começo ele não tenha seu nome na empresa, mas ele tem seus planos. Lucca, Adrian, Julius, Liz e Diane darão um jeito dele sair logo dali, mas acho que o jogo de Maia e Marissa foi mais eficaz, pois elas pegam o nome de uma testemunha falsa dele e montam um caso onde Blum é convocado.

Ele estava se envolvendo com Cyntia, a mulher que recebeu um bom dinheiro e assinou um termo para não falar nada sobre seus problemas com Reddick, e essa jogada de Adrian foi sensacional.

Não sabemos os caminhos que The Good Fight fará a seguir, mas sabemos que Blum é impossível não amar e odiar ao mesmo tempo.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.