The Good Doctor | 3×13 – Sex and Death

E depois do final do último episódio fiquei imaginando a reação de Shaun quanto a fazer sexo com Carly e The Good Doctor não me dexou na mão… Além disso temos a presença da sempre incrível Annette O’Toole, a eterna Martha Kent de Smallville, como mãe de Morgan.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A tensão que Shaun levou após o sexo o fez ficar sorridente e querendo conversar com todo mundo sobre como é transar e como ele está levando isso muito bem. E todos, inclusive Park, o questiona como Carly está lidando, e ele ao perguntar a ela, descobre que foi mais ou menos.

Ri demais com o desespero dele em querer melhorar e dar uma verdadeira “parada de 4 de julho” para a namorada. Morgan, Lim, Claire, todas deram dicas, e alguns livros… Aí eu gargalhei no final quando vemos ele dormindo na cama e Carly com um sorrisão ao seu lado.

A presença de Caroline (O’Toole) mostrou uma artista famosa e seus filhos todos cheios de arte, e então vemos como Morgan se cobrava por ser diferente e como ela chegava a mentir sobre sua mãe e sobre não ter irmãos, para não ter concorrência. Durante o episódio, onde Caroline mostra problemas por conta de um problema no cérebro, a vemos cobrar da mãe mais presença e amá-la como ela é. Só que seu irmão deixa claro que ela é competitiva como eles também.

Outro momento importante foi Morgan colocando mais vida em Glassman, deixando claro que sabe que ele sente falta de fazer cirurgias, e que ao se negar ajudar sua mãe, viu nele que ele está se fechando.

Outro ponto importante foi ver um paciente com câncer terminal e querendo viver o máximo de sua vida, só que o que acabamos vendo é um drama familiar, onde a esposa deixa claro que ele só quer viver para si, e ela não é mais parte dessa vida, pois ela não pode abrir mão de tudo, enquanto ele quer ir para a Costa Rica. Quando ele descobre que o diagnóstico foi engando, ele fica completamente sem chão.

Adoro The Good Doctor por conseguir fazer um drama que nos envolve em cada um de seus detalhes, e que mesmo com episódios mais mornos, acaba nos entregando um drama muito palpável.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.