The Good Doctor | 3×05 – First Case, Second Base

E temos o avanço no relacionamento de Shaun e Carly em The Good Doctor e foi muito bom traçarem um paralelo de coisas boas, para ele, em um momento em que precisa focar suas atenções.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Shaun conseguiu sua primeira liderança em uma cirurgia, mas o que mais chamou a atenção foi a proteção de Lim para com ele e a forma como Andrew se incomodou, só que no final ela deu uma lição nele, falando que por mais que tenha feito isso, Shaun foi bem em outros aspectos e isso é importante, pois são uma equipe, e ela sabe que uma hora elas terão que parar.

Já Shaun ficou incomodado em não ter uma solução para a paciente que não a fizesse usar um tubo, mas ele achou, só não conseguiria fazer sozinho, o que coloca Andrew e Lim a frente com o suporte dele. Ter uma solução o deixou mais do que contente.

Enquanto isso, Park deveria assumir a liderança na falha de Shaun, mas Lim arrumou uma cirurgia de apêndice para ele liderar. Foi uma saída estranha, mas tudo fez sentido no final.

Shaun avançando as bases com Carly foi hilário! Ele não pode ter mais de um tipo de toque por vez, então é beijar, ou pegar as mãos, ou abraçar… Então, para comemorar a liderança dele e dar sorte, Carly o deixa tocar seu peito esquerdo… Ri demais no final ele querendo avançar o toque para o direito, e lógico, tudo com consentimento, mas há um carinho tão grande nas cenas deles.

Claire avançou seu luto, passou raiva, mas conseguiu colocar a cabeça no lugar, principalmente por conta de Morgan, que deixou claro que ela precisa superar e aprender. A questão é não perder a esperança por conta dos erros dos outros.

Enquanto isso Glassman passa problemas com Debbie, pois ela tem uma arma e ele odeia isso. Gosto da forma como eles discutem, sem saírem da razão, e com coisas simples acabam se entendendo.

The Good Doctor acaba sendo sobre os pequenos grandes passos que cada um precisa dar.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.