The Good Doctor | 1×15 – Heartfelt

E The Good Doctor seguirá o rumo de aprendizado de Shaun em cima de seus pacientes, enquanto ainda traz discussões pertinentes sobre procedimentos e atitudes médicas. Os dois casos aqui serviram para abrir a mente, pois enquanto temos o transplante de um fígado de um assassino, do outro lado temos uma garota com um coração que “não cabe no peito” e só queria poder abraçar.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Melendez, Kalu e Browne ficaram com o caso do garoto que já tinha feito um transplante de fígado, mas o mesmo começou a causar rejeição e ele precisava de outro urgente. A saída de Browne foi recorrer a um anônimo, que no fim foi descoberto ser um ex-membro da máfia russa que queria doar para se sentir útil pelas mortes que já causou. Gostei demais da discussão por parte do garoto, que não queria uma parte de um assassino dentro dele, mesmo que ele fosse morrer, deixando os pais desesperados, como por parte de Dr. Park, que era policial e acredita que Boris só quer aprontar algo.

Com a ida de Boris para o hospital, ele é rejeitado por Park e pelo paciente, e no fim das contas acaba se matando, deixando assim o fígado e outros órgãos para doação. Enquanto Browne viu isso como uma forma de Boris querer ajudar o próximo, Park preferiu se manter com o pé atrás e deixou claro que ele só fez aquilo para no fim das contas poder apagar as mortes que causou e ser lembrado como um herói.

Já Shaun ficou com Reznick no caso da garota de 14 anos que nasceu com um defeito, o coração é muito exposto. Foi de causar estranheza a situação e tudo para mostrar como mesmo não podendo se quer abraçar os pais, já que um abraço, uma queda, qualquer coisa poderia causar sérios danos e até a morte. Shaun então começa a aprender sobre a necessidade de socializar, de abraçar e conversar. Reznick é quem acha a saída para colocar um implante no peito da garota e tudo sai como esperado.

Todo o questionamento de Shaun vem junto da festa do hospital para arrecadação. Reznick fala para ele sobre se vestir bem para chamar a atenção positivamente, mas são as conversas de Shaun com Andrews que deixam as coisas mais interessantes, fazendo o médico se aproximar mais do residente, e olha que no começo ele era o mais relutante sobre a entrada de Shaun na equipe. Os dois conversando com outros médicos foi sensacional.

Jessica e Shaun foi legal, mas gostei dela conversando com Glassman bem quando Melendez parece conversar com outras mulheres, o que a deixa um pouco desconfortável. E Kalu tenta se declarar para Browne, mas vê que para ela as coisas pareciam mais brincadeiras.

The Good Doctor segue interessante e buscando desenvolver muito mais seus personagens e tentando trazer casos da semana fortes. Sigo gostando do drama apresentado.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.