The Good Doctor | 1×07 – 22 Steps

The Good Doctor mostrou mais uma vez que não é só uma série sobre Shaun e que seus personagens secundários, por mais que estejam conectados ao personagem principal, tem uma trama própria, interessante e que está sendo bem conduzida e desenvolvida. O mais bacana é Freddie Highmore sempre conseguindo passar todos os sentimentos e verdades nos olhares de Shaun.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Os 3 residentes estão com uma história legal, cada um com seus problemas, e cada um buscando uma forma de superá-los, mas para isso precisam, de certa forma, um do outro. Até Dr. Glassman acaba precisando aprender mais com Shaun, vendo que o rapaz precisa de espaço e fazer as suas coisas sozinhos.

Kalu vem demonstrando ter coração demais… Pagou o tratamento de uma paciente, ficou o tempo inteiro focado no senhor que não queria mais viver. Sua trama de bom moço mudou muito minha concepção inicial do personagem, que parecia ser somente o bonitão que ficaria com os méritos dos outros e está trilhando um caminho próprio e a perda de seu paciente traz mais força para ele.

Já Browne tem que superar a descoberta de que sua última paciente morreu por um erro cometido por ela. Precisando agora passar por uma terapeuta do hospital, ela precisa conversar sobre o ocorrido, pois está perdendo o foco e chega a tremer na hora de fazer alguns procedimentos. Legal ver que o relacionamento entre ela e Kalu não será apenas sexual.

Enquanto isso Shaun precisa tratar um paciente com autismo e junto disso precisa superar o preconceito dos pais do garoto, que em primeiro momento são receosos sobre Shaun ajudar Melendez. O mais bacana foi ver o médico ficar ao lado de seu residente, mostrando uma enorme evolução sua. Depois que tudo dá certo, é legal ver a conversa entre os pais do garoto e Shaun, que demonstra felicidade por eles terem o maior carinho pelo filho, coisa que ele nunca teve dos pais, ao menos do pai. Espero ver mais momentos de Shaun e sua família depois dessa.

A história da TV e Shaun foi bobinha, mas mostrou como ele tem os seus desejos e como Glassman se preocupa demais com ele e que também precisa dar um passo para trás. Jessica foi importante para abrir seus olhos sobre esse excesso de proteção dele.

The Good Doctor segue sendo uma série legal, uma ótima estreia para a temporada e espero que continue crescendo. Há, lógico, os seus problemas, mas até aqui tem me agradado bastante, principalmente na dinâmica do elenco.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.