The Flash | 4×11 – The Elongated Knight Rises

E o surgimento do Homem Elástico finalmente aconteceu em The Flash. Até aqui Barry veio servindo como conselheiro para Ralph Dibny, mas agora que está preso e segui ndo próprio caminho de autoconhecimento dentro da prisão, Ralph terá que se virar para achar o seu herói interior.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Cheio de piadas o episódio tinha que trazer o filho do Trapaceiro e sua mãe para atormentar a cidade. Adorei o primeiro encontro de Ralph com o rapaz e a forma como eles trocam piadinhas. Ralph confiante e depois vendo que poderia morrer com ácido que o Trapaceiro jogava, ficou hilário.

O episódio desenvolve bem esse medo e as consequências sendo jogadas para Nevasca e Vibro. E sim, adoro a forma como eles usam a Nevasca a seu favor, mesmo que Caitlin odeie que ando isso acontece, e torço para ver mais de Nevasca e suas motivações para continuar na equipe, como quando Ralph comenta que ela é hilária.

No fim eles conseguem um confiar no outro, Ralph ganha um uniforme e seu nome quase que literal, e as coisas continuam leves e cheias de emoção. Se manterem assim é algo que a série mais evolui, pois quando foi para um lado mais triste, e até depressivo, as coisas desandaram demais.

Mesmo Barry preso, e com as visitas de iris, o rapaz está leve, sem se culpar e torcendo para que eles busquem uma saída, enquanto conhece e se conecta com seu pai, Henry, ali de dentro. Entrar em briga, arrumar um inimigo e então fazer amizade com o Senhor Big foi uma saída excelente para nos fazer conectar a esse lado de Barry e Henry.

The Flash conseguiu fazer de seu primeiro episódio com Barry preso uma lição, pois foi para um lado de autoconhecimento de todos os personagens e trouxe mais forças a eles, ao invés de lamúrias e tristezas. Adorei! E não tem como não amar Iris!!! <3

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.