The Flash | 4×02 – Mixed Signals

Em seu segundo episódio temos a constatação de que os produtores aprenderam com os erros da temporada passada, principalmente com o maior deles, deixar Barry Allen na maior depressão. The Flash trouxe de novo a luz não só para suas cenas, mas também para as atitudes do herói, que volta a esbanjar sorriso e alegria. Não que ele deva ficar assim a todo instante, mas uma das maiores reclamações da 3ª temporada era que ele estava mais “sombrio”.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A parte mais dramática, mas que souberam levar de forma mais leve, foi a relação de Barry e Iris, que ficou bem afetada após o seu retorno. Tudo parecia ser por ele tomar o controle das coisas envolvendo o casamento e tomando decisões sem a consultar, mas diante da terapeuta ela finalmente se abriu e falou que seu maior problema foi ele ter abandonado-a sem falar nada. Lógico que não teve detalhes, mas o que a machucou foi ele ir para a Força da Aceleração sem se quer uma despedida…

Mas Iris também teve um momento delicioso que foi mostrar força diante de um problema, pois quando Cigana abre uma brecha de seu mundo para a Terra deles, ela é a primeira a sacar uma arma ao ver que ninguém sabia a procedência daquilo. Só tenho que elogiar a equipe que vem dando mais destaque forte a Iris.

Cigana veio para ficar com Cisco em um dia comemorativo na sua Terra chamado 1-1-1, que pode ser traduzido como a comemoração de 2 corações se tornam 1. Foi bem bacana ele se msotrando cheio de afazeres e ela só querendo estar ao lado dele, e a forma como ele compreendeu tudo e fez um momento especial só para os dois. Além disso, o 1-1-1 acabou sendo a solução contra Deacon…

O vilão aqui foi Deacon, um metahumano que não estava em Central City quando Star Lab explodiu e mesmo assim ouve a mutação, deixando todos curiosos em como aquilo ocorreu. É então que descobrimos que mesmo ele preso no Iron Heights, o Pensador está de olho nele e já querendo ir atrás dos outros 11 iguais.

Deacon, que podia manipular códigos, foi atrás de seus antigos colegas que roubaram um código seu e se tornaram ricos, deixando ele na miséria. Sua vingança seria matá-los jogando a tecnologia contra eles. Lógico que daria problema o novo uniforme de Flash que Cisco fez, pois encheu de tecnologia e mais parecia a armadura do Tony Stark.

Assim temos em The Flash a busca por estes metahumanos diferenciados e com o Pensador disposto a fazer joguinhos para não só encontrá-los, como fazer algo contra Barry e seu The Flash. Até aqui tudo bem mais interessante, mais leve e com cada personagem tendo seu espaço.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.