The Flash | 3×05 – Monster

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Que episódio gostoso esse de The Flash. Não que tenha sido incrível, mas foi redondinho, cumpriu o seu papel e foi bem mais divertido. Ponto para o desenvolvimento de Julian e Caitlin, e não curti muito esse novo Harry.

HUMANO, OU QUASE

Caitlin teve um crescimento maravilhoso. Adorei sua relação com sua mãe e como ela foi de uma mãe ausente para uma preocupada com o desenvolvimento dos poderes da filha. Os testes foram bem sossegados, vimos ela enfrentar um funcionário da mãe, mas o melhor momento foi o resultado, onde ela deixa claro que Caitlin não pode usar o poder, pois isso consome mais energia dela, só que Caitlin está perdendo o controle…

Lógico que veremos Barry e Cisco a ajudando, e já estou ansioso.

Barry está incomodado em como Julian pega em seu pé e resolve mudar as coisas com ele e confesso que adorei a química entre eles. A princípio rolou aquele distanciamento e a má vontade de ambos, mas bastou uma fagulha importante chamada “conversa” para que ambos pudessem criar empatia pelos problemas um do outro. Julian sofre da distância, a morte dos pais, e muitas coisas envolvendo meta-humanos e Barry precisou ver isso e contar o próprio drama para que pudesse ficar mais próximo do colega de trabalho. Vamos ver se não estragam isso.

HARRY NOVELISTA

E quem diria que o Harry dessa terra que buscaram não é um cientista, ele é praticamente um Steve Jobs, que cria e tem ideias, mas repassa as coisas para seus cientistas fazerem, enquanto ele escreve romances de sucesso. Ri demais com essa situação e como Cisco teve que rebolar para não perder a paciência. Agora é ver como eles irão lidar com esse incentivador e não com um Harry disposto a por a mão na massa e com cabeça para isso.

Iris teve seus momentos e tenho amado a forma mais forte com que ela tem se posicionado e Joe ficou um pouco mais apagado neste episódio, mesmo que tenha adorado sua conversa com o garoto que foi o causador dos problemas do episódio. O rapaz de 16 anos sofria bullying e resolveu criar um holograma de um monstro gigante e usar as redes elétricas para dar mais veracidade a ele.

The Flash foi mais leve, mais voltado aos seus personagens e ainda trouxe uma trilha sonora deliciosa para ajudar a ambientar neste episódio.

Fico por aqui, comentem e to be continued