Supergirl | 5×06 – Confidence Women

Supergirl parou um pouco para explicar as origens de Lena, Andrea e a conexão com Leviatã, e ao fazer isso conseguiu nos deixar ainda mais conectado com Lena, algo que o roteiro ajuda muito, mas é mérito da querida Katie McGrath.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Com uma viagem no tempo para mostrar a relação de Lena e Andrea, o que vemos é Andrea mostrar que é a vilã das Sombras e que foi resgatar Rip Roar, que é mesmo Russell. Pedindo ajuda a Lena para salvar Rip devido a seus contatos com o DEO, o que vemos é uma volta ao passado e o fato de Lena não confiar mais em Andrea e querer o que é seu após o resgate…

No passado vemos as duas se unido e se tornando grandes amigas através do tempo, e ambas com problemas, seja uma com Lex e a outra com o pai, que queria cometer suicídio com a possibilidade de perder sua empresa. O tempo deixa as duas cada vez mais unidades, até que Andrea acha um medalhão que Lena procurava há anos e pega para si, já que Leviatã lhe deu o futuro para sua família, desde que traísse a amiga.

E é roubando o medalhão de Acrasta que ela ganha o poder de se mover pelas sombras, assim como dizia a profecia. O pior é que não dão mais detalhes sobre a organização, só que eles aparecem do nada e tem uma rede de participantes enorme.

No fim Lena descobre que Andrea a roubou e com o desenrolar da história, se aproxima novamente para ter o que tanto queria. Só que o poder do medalhão já tinha sumido.

A forma como a história foi contada, o foco em Lena, mostrarem mais de Leviatã e Andrea, e deixando claro que Lena também lutará contra Leviatã ao acessar as memórias de Eve com ajuda de Hope, tudo isso será de grande importância no decorrer da temporada de Supergirl, já que daqui a pouco vem a Crise nas Infinitas Terras, que devem tirar um pouco o foco.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.