Supergirl | 3×16 – Of Two Minds

E o destino de Pestilência é revelado em Supergirl, além de termos uma Imra disposta a qualquer coisa para salvar o seu futuro, principalmente sua irmã. Sua motivação achei bem ok, mas o medo que todos falam de Blight é algo bem interessante e já imagino Kara e alguns outros indo ao futuro para ajudar a Legião de alguma forma

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A série ficou atrás de Pestilência e acabamos descobrindo ser a Dra. Chang, apresentada inocentemente neste episódio, tudo nos leva a crer ser a atendente Abby, mas a inversão para a médica, que até parecia ser um interesse romântico para Winn, acaba sendo mais delicioso.

Ela não demonstra remorso, sua parte humana gosta da ideia de limpar a cidade de pessoas sujas como os farmacêuticos que ganham dinheiro com a doença dos outros. E nesse contexto temos Imra disposta a matá-la, enquanto Kara prefere confiar no lado humano de Chang, mas se assusta por ela querer se tornar Pestilência e ter consciência do que se torna, ao contrário de Júlia e Pureza, e até mesmo Samantha e Reign.

Falando em Samantha, Lena finalmente descobre que Reign é mais poderosa do que pode imaginar e apenas estuda as modificações do corpo dela, sem entender bem como o processo se inicia, mas ao lado do DEO pode ser que tenha um avanço. A cara deles ao verem que Samantha é Reign foi sensacional e já quero ver Ruby como a chave para evitar a destruição de tudo, uma vez que Reign viu o quão sua hospedeira é forte.

Winn e Alex foram envenenados, mas não sentimos aquela sensação de que a série pode realmente descartar um dos dois. No caso de Winn até pode ser, pois o personagem perde espaço e aqui tem servido para dar umas aulas de tecnologia atual para Braini-5, enquanto Alex ainda é mais importante.

Agora espero que Supergirl mostre mais sobre as Destruidoras juntas e como isso pode gerar Blight, o vilão que Imra e a Legião tanto temem.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.