Supergirl | 2×06 – Changing

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Sensibilidade a flor da pele! Impossível não gostar da forma como Supergirl está se tornando tão importante para tratar de assuntos fazendo paralelos com sua trama. Imigração, abuso, mudança climática, carinho e amor, e tudo isso sem esquecer de desenvolver seus personagens e trazer a dose certeira de ação.

AMOR E CARINHO

A sensibilidade que trabalham a relação de Maggie e Alex já é algo formidável, aí me trabalham de forma tão profunda a descoberta, a aceitação, os conflitos de uma pessoa que não se entende e reprime os seus sentimentos. Em todas as cenas de Alex e Kara é impossível não fica com os olhos marejados de lágrimas. Os diálogos são de força e suporte, e o essencial é “não se deixe quebrar por ter que esconder uma parte de quem você é”.

– DEO está notificando ataque alien a civis no centro. – Alex
– Vou ir pegar o alien. Você vai pegar a garota. – Kara

É nesses momentos que a série vai além do entretenimento e busca conscientizar. Alex sofre com o medo de não ser aceita, conta seus traumas e desejos desde a infância e Kara a ouve abertamente, temendo apenas que a irmã não seja feliz. Um serviço maravilhoso a comunidade LGBT, principalmente as lésbicas, que muitas vezes são deixadas de lado nos movimentos.

Infelizmente Maggie compreendeu e ajudou bastante Alex, mas não quer participar ainda deste momento de descoberta dela por estar em outro momento de sua vida… Banho de água fria, por enquanto.

MAIS UM VIGILANTE?

A história de James como Guardião e a forma que ele está desesperado em fazer algo está chato e, desesperador… O desenvolvimento é inconsistente, mesmo que compreendemos que ele sempre ficou a sombra de Clark e seu Superman, e agora quer o seu momento e principalmente, quer sentir que faz a diferença.

– Até eu terminar o traje, ele será apenas uma vestimenta fortificada de Halloween. Então, se eu digo a você que ela não está pronta, isso quer dizer que se você for usá-la agora, você irá morrer. – Wynn

Esse lado dele com Wynn pelo menos está bacana, principalmente por dar mais força ao nosso nerd favorito. Gosto desse lado dele querer ajudar seus amigos, mas principalmente, poder ver que está fazendo a diferença ao ajudá-los a se transformar nos heróis que ele sempre admirou.

HERÓI

A trama do episódio foi sobre um parasita encontrado no gelo ártico que ao possuir um humano, decide que irá lutar contra a destruição do planeta, mesmo que precise matar todos os humanos. O parasita no corpo de um doutor acaba sugando a energia das pessoas próximas, quase matando Supergirl e J’onn J’onzz.

Supergirl

Tirando o fato dele apanhar do Guardião, que achei bem absurdo, e que ele explodiu graças a Kara usar material radioativo, o mais bacana foi ver J’onn precisando da transfusão de sangue de um marciano e eles chamarem M’gann M’orzz, só que sem saber que ela é uma marciana branca escondida como verde. Vai ser bem interessante ver o desenvolvimento disso, pois fica evidente que ela mesmo sendo uma marciana branca, ela não é igual aos outros de sua raça e até chega a simpatizar pelo marciano verde…

Outro ponto discutido são os atos de heroísmo. Mon-El é completamente diferente e está aprendendo ainda a se encaixar nessa nova vida e Kara quer que ele seja um herói, mas ele não tem noção nenhuma de como poderá agir. O trabalho que ele arruma é de cobrança e isso deixa Kara furiosa, pois ela confia que ele pode fazer diferença nesse mundo, mas gostei mesmo foi da pressão que Alex colocou nele.

Nos resta esperar e ver como ele será usado pela CADMUS agora que foi pego…

Supergirl está sendo desenvolvida de forma excelente, conseguindo se equiparar a The Flash e deixando Arrow e Legends of Tomorrow no chinelo.

Fico por aqui, comentem e to be continued