Reviews Séries & TV 

Star Trek: Discovery | 2×11 – Perpetual Infinity

E a ansiedade sobre a mãe de Michael como Anjo Vermelho me deu medo de sair algo frustrante, mas não, Star Trek: Discovery conseguiu fazer boas reviravoltas, mesmo que muitos momentos tivessem sido meio que óbvios, como o Controle tomando Leland, e o mesmo usando de informações sobre os tripulantes da Seção 31 para manipulá-los.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

O lado emocional de Michael também foi uma coisa meio frustrante no início, mas compreensível, já que ela sempre achou que foi motivo da morte de seus pais, e ver não só a mãe viva, mas também os mais de 800 diários dela, e todas as tentativas de voltar ao passado e reaver a família, para então mudar a missão para salvar a humanidade, foi bem legal.

E se temos a Dra. Gabrielle Bunham fugindo do emocional de ter Michael ali, Georgiou também não ficou para trás ao confrontá-la. O mais legal é que Gabrielle sabe de tudo, inclusive que ela é de outra dimensão, e ela apela ao amor que a capitã tem para com Michael para fazer o que é o melhor para salvar não só ela, mas também a humanidade.

É Georgiou e Tyler quem descobre que Leland está possuído pelo Controle, que busca as informações da Esfera para evoluir, e ela usa todos os personagens e suas saídas para conseguir o que deseja. Só que ao ser descoberto, ele só consegue metade do que gostaria.

Agarrada a uma âncora do futuro, Gabrielle é puxada com seu traje para os centenas de anos à frente, deixando todos com seu problema em mãos. Mesmo com todas as saídas cientificas, senti falta de mais espaço para Saru, Tilly, Stamets, ao mesmo tempo que Culber começa a ganhar um bom espaço.

Pike e Spock fazem os seus papéis pontuais quanto a evolução da trama, e Gabrielle é muito pontual ao contar a Pike que ela não gostaria de saber se futuro, e conversando com um amigo, descobri que na série clássica ele termina em uma cadeira de rodas e termina em Talos V ao lado de sua amada Vina.

O jogo continua intenso e mesmo com Spock mostrando as jogadas mais lógicas, a emoção tem tomado conta de Star Trek: Discovery. Já quero o próximo episódio e as consequências para o Controle, e também para a Frota Estelar, sabendo que toda vida consciente pode ser destruída. Ou será que a Discovery continuará de lado?

Postagens relacionadas