Star Trek: Discovery | 1×05 – Choose Your Pain

Minha nave. Meu jeito” – Capitão Gabriel Lorca

Como disse ao falar sobre o terceiro episódio de Star Trek: Discovery, o capitão Lorca, bem diferente dos outros capitães apresentados ao longo da franquia, é um capitão de guerra, e este quinto episódio reforça completamente isso. Chamado de “Escolha sua Dor” (“Choose Your Pain“) o episódio tem início mostrando toda a U.S.S. Discovery a partir da visão da amotinada Michael Burnham no que se revela um sonho no qual ela se coloca no lugar do tardígrado, alien utilizado para coordenar os saltos da nave, e vemos aqui o quanto ela sofre com isso, assim como alien, que realmente ao longo do episódio nos faz ter pena dele.

Após essa sequência, vemos o Capitão Lorca em uma conferência de guerra junto a outros capitães e a almirante Cornwell, apresentada no quarto episódio, e mais uma vez a dificuldade visual do capitão é abordada, e até aqui ainda um mistério de como ele a conseguiu. Ao sair da conferência, o pod do capitão Lorca é abordado por uma nave klingon e ele é capturado.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.


Com isso, o primeiro oficial Saru, se torna o capitão interino da U.S.S. Discovery em uma missão para resgatar o capitão. Enquanto isso, Michael Burnham sai em defesa do tardígrado, tentando mostrar que o alien sofre a cada salto, e que pode vir a morrer. Essa situação do tardígrado foi um excelente contraponto a Burnham, pois desde o primeiro episódio já vemos o quanto a educação vulcana que recebeu se contrapõe a sua humanidade, aos seus sentimentos, e nesse episódio vemos justamente ela lidando com o s próprios sentimentos enquanto percebe a dor de outro ser.

Como capitão, podemos ver Saru muito mais passional do que nos outros episódios. Sua raiva aqui sobrepuja seu medo, se mostrando um capitão firme, refletindo o próprio comportamento do Capitão Lorca, com atos necessários a guerra, mas não a valorização de uma vida. Ressalto aqui o easter egg visto por Saru ao consultar os arquivos da Federação onde vemos capitães que já apareceram ao longo da franquia, como Capitão Archer (da série Enterprise) e capitão Pike (esse personagem aparece tanto na série clássica quanto na trilogia nova).

Mudd na série clássica…

Na nave klingon somos apresentado a outros prisioneiros, um deles sendo o traficante Henry Mudd, que apareceu algumas vezes na série clássica como alívio cômico. Desta vez, nada cômico o enganador se usa de seu jeito carismático pra enganar os outros prisioneiros, enquanto os espiona para os klingons. O Capitão Lorca e outro prisioneiro, Ash Tyler, conseguem planejar e enganar Henry Mudd, e até mesmo escaparem, deixando o espião para trás.

Na Discovery, mesmo com os avisos de Burnham, Saru força a utilização do tardígrado em mais um salto, o que o faz se colocar em um estado de sobrevida, se desidratando e encolhendo, quase morrendo. O que leva ao oficial de ciências Stamets a aplicar em si o DNA alienígena e se colocar no lugar do tardígrado, se machucando no processo, mas conseguindo resgatar o capitão Lorca no espaço klingon. Com o oficial machucado, podemos finalmente ver uma cena de ternura e cumplicidade entre o casal homoafetivo Stamets e Hugh Colber, o oficial médico da nave.

Ao fim, vemos Michael sorrir ao libertar o tardígrado, mais uma vez aqui o alien serve de paralelo a própria personagem, com ela também se libertando de parte de sua dor ao ajudá-lo.

Esse episódio mostrou grande evolução na trama e nos personagens de Star Trek: Discovery, e ainda temos a adição de Ash Tyler, que eu desconfio ser um espião klingon, mas isso é algo pra vermos nos próximos episódios…

Lucas Rafael Faccioli

Nerd leitor de quadrinhos. Marvete de coração, dcnauta em crescimento.