Sharp Objects | 1×08 – Milk [Finale]

Uau! Realmente Sharp Objects consegue fazer um episódio final impactante, intenso e bastante perturbador, assim como, foi a série de uma maneira geral.

Amy Adams se consagra como uma das melhores atrizes de sua geração e Patricia Clarkson coroa sua Adora Preaker como uma das personagens mais detestáveis do ano mas também uma das mais complexas e multi-facetadas, até agora. A novata Eliza Scanlen, aqui, senta na mesa com as adultas e entrega uma atuação bastante impressionante e que realmente mostra para que veio.

Já a HBO, entrega uma produção com nível cinematográfico fantástico e Jean-Marc Vallée conseguiu aproveitar cada frame, cada momento, por mais que nos parecesse avulso, para criar uma trama complexa e de realmente cair o queixo onde Sharp Objects se afirma, ao lado de Killing Eve, como uma das melhores produções do ano, até então.

Nem tudo são flores no último episódio da série, por mais que Amma estivesse usando uma coroa com elas durante boa parte dos últimos 40 minutos de Sharp Objects, onde tivemos reviravoltas e claro a descoberta do assassino de Wind Cap.

Infelizmente, não tem como falarmos desse capítulo sem spoilers. Mas se você chegou até aqui, achamos que já deve ter visto os episódios anteriores .

sharp objects
Foto: HBO Brasil

Obsessão. Obsessão talvez seja a palavra que narre as produções tanto no cinema quanto na tv nesse ano. Aqui, em Sharp Objects, como falamos durante quase toda da temporada, essa palavra permeou o comportamento de nossas personagens. Obsessão pelo bonito. Obsessão por aquilo que não temos. Obsessão em ser aquilo não somos.

Sharp Objects, assim como o filme Trama Fantasma (2018) com Daniel Day-Lewis e indicado ao Oscar desse ano e a já citada série Killing Eve, conseguiu criar uma narrativa sobre como obsessão pode levar as pessoas a fazerem as coisas. Às vezes, as amaras que unem duas pessoas são tão intrínsecas e profundas que geram sentimentos conflitantes e que variam entre a admiração e o desprezo e é aqui nesse último episódio que conseguimos exemplificar as coisas entre cenas entre Adora, Camillie e Amma durante os momentos finais da série depois que a matriarca é presa pelos assassinatos das garotas de Wind Gap.

Era para isso que você parou nesse texto não é mesmo? Para descobrir quem era o assassino. Mas, como falamos em outros momentos, em Sharp Objects, nunca foi sobre quem foi e sim a razão disso tudo ter acontecido. E tudo isso aponta para o que tivemos ao final desse episódio.

Com a descoberta da doença (real e muito séria) de Adora, as cartas foram postas a mesa ao lado do frasco de remédio azul que a socialite andava em suas mãos pela sua casa. A obsessão em cuidar das filhas levou Adora a cometer atos terríveis tanto com sua primeira filha Marian (que descobrirmos ter morrido no hospital em 1×06) até mesmo pela infância de Camille (perturbada pela morte da irmã e pelos outros acontecimentos detalhados na série ao longo de seus episódios como seu estupro) e claro Amma que vive agora sob a tutela de pressão da mãe.

A cena em que Adams se rasteja no chão ainda entorpecida pelos remédios é poderosa e realmente chocante. A atriz realmente parece se entregar de corpo e alma para a personagem e sua cena, onde vemos com o olhar de desistência Camille relembrar (novamente) momentos do passado, é muito bonita e trágica ao mesmo tempo.

Camille tenta aqui salvar sua irmã, uma coisa que não conseguiu fazer quando jovem. Tudo em Wind Cap, como falamos mais de uma vez, gira em torno de aparências e tradições e assim, temos os detetives Richard e o chefe de polícia finalmente fazendo seu trabalho e encontram além das duas filhas de Adora dopadas,  evidências para os assassinatos das outras garotas.

sharp objects 1x08 review milk
Foto: HBO Brasil

Mas será que Adora era realmente culpada? O final no estilo de conto de fadas com o cavaleiro branco que salva a donzela em perigo e que agora pode viver com a irmã na cidade grande sem a presença maligna da mãe poderia ser o gran finale. Poderia.

Mas temos as duas cenas pós-créditos que mudam tudo. Sim, Amma era a real responsável pelos assassinatos e no final as cenas explicam tudo mesmo que rapidamente e deixam o espectador a montar as peças e rebobinar tudo aquilo e viu durante os 8 episódios. Amma ao sofrer tanto nas mãos da mãe acabou ela mesmo desenvolver o comportamento tóxico da mãe e ao não ter seu afeto correspondido apelou para sumir com as garotas uma a uma.

As pistas estavam lá e apareciam sutilmente como a barra do vestido branco da lenda da mulher que rondava Wind Gap. Afinal, como falamos anteriormente, garotas bonitas andam por Wind Gap todas as noites….mas elas podem também matar brutalmente, arrancar seus dentes e mandar pessoas inocentes para a prisão no seu lugar. Só não conte isso para mamãe.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales