No Brasil para divulgar Creed II, Michael B. Jordan e Florian Munteanu falam sobre rivalidade entre seus personagens!

Depois de bater um papo com a simpática Tessa Thompson, partimos para conversar com os dois dos três protagonistas masculinos de Creed II, os atores Michael B. Jordan e Florian Munteanu.

Os lugares não mudam, apenas, tivemos as trocas dos talentos na salinha. E o clima, voltou a ficar tenso, afinal, agora os jornalistas, terão duas pessoas e a mesma quantidade de tempo. Pensei: vai ser igual luta de boxe. Munteanu chega primeiro, com seus intimidadores 1,93 de altura, mas já nos conquista com um sorriso largo no rosto, parecendo crianças num parque de diversão. Logo, após, B. Jordan, estiloso, mas um pouco mais sério.

O ator, de 31 anos, da California, chega ao Brasil depois de um ano  importantíssimo em sua carreira, B. Jordan esteve no sucesso de crítica e bilheteria Pantera Negra (que tenta uma sonhada e almejada vaga no Oscar 2019), lançou filme no Festival de Cannes, o drama Fahrenheit 451 para HBO, e agora, Creed II, a sequência do filme de 2015.

Sylvester Stallone and Michael B. Jordan in Creed II (2018)
Foto: Warner Bros Pictures

B. Jordan, comenta que nessa trajetória dos últimos tempos, ele gosta de trabalhar com personagens adultos que são completamente diferentes do que ele e que por isso embarcar nesses trabalhos, é tão divertido e prazeroso. O ator, comentou, também, que os trabalhos vem sempre acompanhados de mudanças físicas, onde ele tenta sempre mudar um pouco a cada filme. Assim, o ator comenta que ele sempre está treinando bastante, mesmo que seus personagens tenham portes físicos diferentes (ele fez um lutador em Creed, um soldado em Pantera Negra e etc). Então, para a sequência foi um preparo de quase 3 meses para voltar para o corpo considerado ideal para Adonis.

O foco do nosso bate-papo circulou bastante sobre a preparação física dos atores para seus personagens, mas tanto B. Jordan, quando Munteanu, comentaram sobre a importância de buscarem trabalhar o lado mais psicológico de seus personagens. Para B. Jordan, o ator tentou criar um Adonis mais maduro, mais vulnerável, e preocupado com o ego, mas também, mostrar que o personagem superou um pouco o legado do pai.

Dolph Lundgren and Florian Munteanu in Creed II (2018)
Foto: Warner Bros Pictures

Munteanu, comentou, também sobre o tema, que seu personagem, o lutador Viktor, foi bem trabalhado, por conta de boas motivações que o roteiro entrega para ele. Na sequência, vemos o personagem aparecer junto ao pai, o lendário lutador de boxe, Ivan Drago (Dolph Lundgren), onde os dois tem contas para acertar com Rocky (Slyvester Stalonne). Viktor ainda tem o arco narrativo em que o esportista precisa tomar as rédeas de sua vida e garantir (assim como Adonis) um legado próprio para si.

Ambos os atores concordaram que Creed II é um filme de boxe que leva as pessoas para assistir, também, pelos conflitos dos personagens, um longa para levar a família. Mesmo que o filme explore uma rivalidade entre homens, e uma relação um pouco tóxica entre os competidores, B. Jordan, afirma que a sequência é uma produção mais pessoal, onde os personagens precisam deixar o ego de lado, e conseguem desenvolver uma relação sincera, principalmente um típica de pai e filho, visto nas dinâmicas entre Adonis e Rocky, e também, Ivan e Viktor.

Creed II chega nos cinemas em 25 de janeiro.

Confira nossa crítica do filme aqui.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales