Star Trek: Discovery | 1×03 – Context Is For Kings

Mais uma vez recebemos um episódio fantástico de Star Trek: Discovery, onde finalmente somos apresentados a U.S.S. Discovery, nave título da série.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

O episódio começa com Michael Burnham, uma das protagonistas da série em um transporte de uma prisão a outra, junto a mais três criminosos. Impedidos em seu percurso no espaço, os criminosos são resgatados pela U.S.S. Discovery, uma nave que não é identificada como exploratória, como as naves centrais das séries anteriores (com exceção de Star Trek: Deep Space Nine), mas também não é uma nave científica, como aparenta.

Logo somos reapresentados ao alienígena Saru, agora primeiro-oficial da nave, e conhecemos o Capitão Lorca, interpretado pelo charmoso Jason Isaacs. Pra quem gostou de Saru nos primeiros episódios, comemore porque aqui vemos bem o quão emocional esse personagem pode ser.

A princípio a U.S.S. Discovery já nos apresenta alguns mistérios, como o uniforme e insígnia preta usada por alguns oficiais de segurança pela nave, assim como o próprio capitão aparenta todo um ar de mistério, seja pelos próprios olhos (com aparente estrelas no olhar e a dificuldade com luz) ou pela suas ações, que não mostram quais seus verdadeiros objetivos, mas que durante boa parte do episódio, o telespectador sente que ele está manipulando aqueles ao seu redor, mas não sabe ao certo pra que.

A passagem de Michael pela nave é tumultuosa e cheia de desconfiança dos outros tripulantes contra a “primeira amotinada” da Federação, ou da própria Burnham que desconfia das intenções do capitão. O capitão pede o auxílio da ex-primeira oficial em uma pesquisa científica, pesquisa que se mostra muito mais perigosa ao causar a morte dos tripulantes de outra nave da Federação, a U.S.S. Glenn. Ao investigarem o que houve com a outra nave, a equipe de Discovery tem que fugir de um animal solto pela nave, em uma sequência de ação e suspense ao melhor estilo Alien, o Oitavo Passageiro.

A equipe consegue recuperar os dados do experimento fracassado, e Michael Burnham é convidada a permanecer na nave, sob o comando de Lorca.

Do começo ao fim, o episódio gera um ar de desconfiança sobre as ações do novo capitão, mas tenham em mente que este capitão é bem diferente dos outros já apresentados ao longo da franquia, este realmente é um capitão de guerra, que fará tudo para vencer o Império Klingon.

Fica aqui o destaque para a citação de Burnham ao lembrar da sua infância sendo criada pela mãe de Spock, Amanda Grayson, uma informação nova, e também mostrando que ela mesma também viveu junto a Spock na infância.

Estamos aqui no aguardo do próximo episódio e para mais surpresas!

Lucas Rafael Faccioli

Nerd leitor de quadrinhos. Marvete de coração, dcnauta em crescimento.