Raio Negro | 1×13 – Shadow of Death: The Book of War [Season Finale]

E chegamos de forma bem interessante ao fim da temporada de Raio Negro (Black Lightning), que encerra sua trama da primeira temporada de forma sossegada, mostrando que ela foi apenas o início de algo bem maior, mesmo que a ASA tenha entrado da metade para o final e não mostrou seu próprio, só que serviu para entendermos os poderes de Jefferson e ligar a forma como Gambi e Tobias estão envolvidos.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Logo de início acompanhamos como Jefferson foi infectado, a reação de seu pai a vacina e como ele bate de frente com Gambi por conta de sua reportagem e após momentos de stress Gambi vê Jefferson tendo contato pela primeira vez com seus poderes. Achei legal a forma como retrataram o relacionamento dele com o pai, assim como foi falado da forma como seus poderes foram se manifestar de forma plena apenas quase aos 30 anos.

Vemos também que Tobias toma uma fórmula que lhe dá super-força e isso retarda seu envelhecimento, assim como ele adotou Syonide depois dela ser várias vezes abandonada, mas implantou uma malha sob sua pele que a deixa invulnerável. Kallil também teve seu corpo modificado e os implantes em sua espinha o faz ter um excremento paralisante que ele lança como dardos.

Tobias traça um plano e ele no momento não envolve Raio Negro, mas sim Martin. O homem prefere ir desmantelar a célula de Martin e tomar para si o controle da região, a ir enfrentar seu inimigo. Mandando Lala na frente ele acaba desestabilizando a ASA, enquanto Martin vai atrás de Raio Negro e Tormenta. A morte de Martin pelas mãos de Gambi o deixa a frente de todos e com informações privilegiadas.

Toda a parte da invasão da floresta foi interessante, gostei de Jennifer ser a “bateria” de Jefferson, que ficou descarregado por completo e não tinha como usar seus poderes. Eu achei que Martin iria levar Anissa, mas acabou que a família conseguiu se unir e ser mais esperta que os homens de Martin. Eles então acaba indo até onde estão guardado os metahumanos e confrontando Martin, Gambi toma iniciativa de tirá-lo de circulação com seu discurso de ódio por utilizar os metas como armas.

O final em si da família foi bem Sessão da Tarde, com todos felizes e prometendo proteger Freeland e o colégio Garfield, mas infelizmente senti falta de Foyd, uma vez que ela era conexão de Martin aos metas e a escola, assim não temos o seu destino e nem revelação de sua dupla identidade. Ao menos no fim temos Henderson assumindo a polícia de forma mais intensa e mesmo que agradecendo Raio Negro, ele deixa claro que não tolerará vigilantes por sua cidade.

Raio Negro foi bem intensa e seus diálogos sempre foram sensacionais, mesmo que em algumas tramas tenha patinado durante a temporada, só que no geral foi bem satisfatória, soube usar muito bem o seu tempo a seu favor, e as piadas estavam na medida. Já fico ansioso pelo 2º ano da série e torço para vermos o Super-Choque pelo caminho de Raio Negro, mas isso se derem um desenvolvimento bom para Jennifer no próximo ano.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.