Prodigal Son | 1×13 – Wait & Hope

Prodigal Son deixou Malcolm mais leve momentos antes dele precisar sair de férias e foi ótimo, mas lógico que suas férias foram canceladas… Foi legal ver o caso do dia tão instigante e acabar movimentando mais outros persoangens.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A ideia de colocar uma assassina fã de literatura clássica e deixando notas pelos corpos recriando O Conde de Monte Cristo foi sensacional. Lógico que Malcolm sente-se mais do que intrigado e Martin fica extasiado em ajudar o filho, mas sem saber que o mesmo está com raiva por descobrir que ele tentou lhe matar. Espero que voltem neste assunto, pois Martin foi bem escorregadio…

Jessica finalmente compreendeu que este é o dom de seu filho, e ao vê-lo dar uma de herói para salvar um homem e todos da alta sociedade ficarem bobos com o feito, ela vê que o filho faz a diferença e está mais feliz. Até mesmo Ainsley começa a ver tudo com outros olhos, incluindo a mãe, a cena da escola da roupa foi simples, mas cheia de significado para a relação das duas.

Dani e JT aos poucos ganham mais espaço e até mesmo o pequeno espaço dado a Edrisa é muito bom, mas aqui Dani foi o destaque. Ela está mais próxima a Malcolm e os dois por serem tão diferentes, mas por terem passado por tanto, cada um a sua maneira, acaba colocando-os em uma situação de compreensão pelas atitudes um do outro. Jessica espantada com sua beleza e ele meio sem palavras foi ótimo, mas o roteiro deixa claro que o melhor dela não é isso, e sim sua inteligência.

A assassina era filha de um empregado que ao se apaixonar pelo filho do patrão, quando sofreram um acidente, ela foi deixada para trás, pois achando que ela havia morrido, ele não queria “acabar” com a vida do filho. Então ela volta matando todos os envolvido na ocultação de seu acidente.

Prodigal Son tem personagens interessantes e eles finalmente começam a crescer, mas quero mais da relação de Malcolm e Martin e até onde ela pode chegar.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.