Prodigal Son | 1×12 – Internal Affairs

Prodigal Son brincou bastante com a ideia de mexer na mente de Malcolm fazendo-o relembrar do que passou nas mãos de Watkins no porão. Acho que poderiam ter ido mais para este lado e não trazer um novo caso da semana com um psicólogo…

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

O fato do psicólogo fazer o possível para entrar na mente dele e ainda mostrar como cada um de seus colegas o veem foi até que interessante, pois temos Dani, JT e Gil falando muito sobre a relação deles com Malcolm, mas logo isso se torna meio que obsoleto, já que o psicólogo é responsável por sumiços e mortes.

A ida dele a polícia foi só para desvalidar a mente de Malcolm e fazê-lo ser desacreditado diante de seus casos, e assim não ir em frente com o último, que ia bater de frente com uma grande organização que promete mudanças comportamentais e memórias.

Colocarem Jessica para ajudar Malcolm na investigação foi muito bom, mas quero ver como ela lidará com o fato de Martin ter tentado matar seu filho quando criança. Malcolm fica com esses pesadelos na mente, tendo alucinações com “ele” mais jovem e morto.

Prodigal Son ainda precisa entrar um pouco mais na mente de Malcolm e não ser tão superficial em alguns dramas, e deixando todo esse apelo no personagem.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.