Prodigal Son | 1×03 – Fear Response

Prodigal Son nos mostra o que já imaginávamos, que Jessica tem um dedinho nas monstruosidades de Martin, mas confesso que o momento inicial foi bem intenso, com Malcolm tendo pesadelos e quase caindo da janela. Bizarro, mas legal.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Um momento que achei bem estranhou foi Jessica colocando Ainsley contra a parede, e a filha deixar claro que nunca saberá como é ter esse contato com o pai, mesmo sendo um monstro, pois a mãe nunca permitiu. A jogada é ver Jessica falando que se a filha dorme bem a noite é porque ela a protegeu.

Malcolm tentou ignorar Martin, mas ele insiste nas ligações e nesse envolvimento com o filho, e Jessica é obrigada a voltar até o marido, o que prometeu nunca mais fazer após sua prisão. O encontro de Jessica e Martin é intenso, a mulher se mostra apreensiva e com medo das atitudes do marido, mas ele deixa claro que ela sempre agiu de forma a protegê-lo.

É então que vemos Malcolm usando um pouco de formol para ter suas lembranças e nisso ao tentar voltar para ver a mulher na caixa, identificar que sua mãe o mandou ir embora e nunca mais mexer nas coisas do pai, que a mulher não era de sua conta…

Até onde Jessica sabe das coisas? O que ela fez por amor? Tá tudo bem nebuloso, mas adorando o mistério.

O restante do episódio em si ficou em cima de misteriosas mortes acontecendo e com um bilhete bem alucinado sendo deixado no corpo das vítimas. Durante a investigação é que uma médica diz a Malcolm para usar o olfato para trazer suas memórias.

De resto, a relação de Edrisa com Malcolm cresce e a química entre eles é estranha e interessante ao mesmo tempo. A forma como eles se conectam com os corpos e como isso os atrai, é bem intenso, ao mesmo tempo que deixa seus amigos desconfortáveis.

Se no episódio anterior tivemos uma conexão de Dani com Malcolm, dessa vez foi hora dele passar um tempo e colocar as coisas em pratos limpos com JT. A equipe aos poucos vai mostrando uma boa química.

Prodigal Son ainda está se encontrando, mas tem entregao coisas bacanas, principalmente com a atuação de Tom Payne, que usa os enormes olhos em uma expressão insana.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.