New Girl | 7×05-06 – Godparents / Mario

Com dois episódios interessantes New Girl mostra que esta última temporada irá nos comover e entreter de forma deliciosa, já que seus personagens evoluem a cada trama desenhada. Mesmo com inúmeros dramas, o crescimento acaba sendo o principal foco da série, que fala de filhos, criação, amizade e comprometimento, sem perder sua leveza.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Em “Godparents” é legal o esforço de Jess em mostrar que irá cuidar bem do bebê de Winston e Aly, ao mesmo tempo que ela se esforça para trazer uma figura paterna para o amigo. O “pai” dele foi hilário, mas descobrir que o Van Bishop não era quem eles pensavam foi hilário. Ao mesmo tempo vemos como Nick se esforça para ser um padrinho presente com Ruth, mesmo que Cece e Schmidt, que tem outras religiões e não veem essa de “padrinho”.

A cada episódio vejo um Nick mais maduro, tanto que sua busca pela pedido de casamento perfeito para Jess acaba ficando mais gostoso de acompanhar essa jornada. “Mario” focou bastante nessa sua busca e foi legal ver o pedido sendo em um momento bem forte para Jess, que foi conseguir seu pet, depois de ser rejeitada por amar demais. Foi legal o pedido vir ao som de “Time of My Life“, de Dirty Dance.

Cada um dos personagens tiveram um momento bem legal, como Schmidt entendendo que quer ficar em casa cuidando de Ruth, enquanto Cece acaba aceitando e até querendo ter mais um filho. Ri demais com a forma que nos mostraram como foi a gravidez de Ruth.

Agora, Winston com o óculos que corrigi o seu daltonismo foi ao mesmo tempo emocionante e hilário, no nível da reação de Bob, pai de Jess. Ele vendo que sempre vestia-se de marrom bem bacana, mas ele falando que quer ver Aly com os próprios olhos, como sempre a amou, foi lindo.

New Girl entregou dois episódios deliciosos que mostram mais o lado humano, mesmo que abusem bem da comédia. O drama é implícito e não nos faz ficar tão apegados a essa parte, pois é tão leve a forma que é conduzido que nos deixa contente com os rumos.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.