Musical sobre Nara Leão chega pela primeira vez a São Paulo

Conhecida como a musa da bossa nova, Nara Leão marcou a história da Música Popular Brasileira com sua voz suave e afinadíssima, além de seu charme e carisma. De 08 a 17 de março, terá sua história contada e cantada no musical Nara – A Menina Disse Coisas, que chega a São Paulo em estreia inédita no Teatro J. Safra.

Escrito pelo jornalista Hugo Sukman em parceria com o ator Marcos França, o musical aborda momentos marcantes da vida de Nara, que morreu aos 47 anos em 1989 após anos de luta contra um tumor cerebral. No palco, a personagem – idealizada pelo jornalista Christovam de Chevalier – é vivida por Aline Carrocino. Já França personifica os papeis masculinos, como o pai de Nara, Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli, Carlos Drummond de Andrade, entre outros.

A história se desenrola com a emancipação de Nara aos 16 anos. Seu encontro com Ronaldo Bôscoli, com quem romperia relações em seguida e, consequentemente, com a bossa nova também é apresentada, assim como a descoberta do câncer. É levado ao palco também a adesão de Nara ao samba de morro e às canções de protesto, da Tropicália; e o exílio na França, de onde voltou apaziguada com a bossa nova e com outros clássicos brasileiros.

O espetáculo tem como ponto de partida o show de Carlos Lyra nos 80 anos, quando o cantor é surpreendido pela presença de Nara na plateia. Ela sobe ao palco e, na hora de cantar “Primavera” da peça “Pobre Menina Rica” – de Vinicius de Moraes e Carlos Lyra – tem um de seus lapsos de memória.

Em outro show com Roberto Menescal, Nara esqueceu completamente as letras e descobriu que estava doente. Após isso, foi diagnosticada com o tumor no cérebro. Ambos os fatos são misturados e a peça começa se desenvolver como se estivesse dentro da cabeça da artista, com ela em busca de sua memória. A partir deste momento, a vida de Nara começa a ser esmiuçada, porém sem seguir uma ordem cronológica.

Sob a direção musical de Guilherme Borges, a trama apresenta um repertório com mais de 15 canções significativas, como “Primavera” (Lyra e Vinicius), “Carcará” (João do Vale), “Se é tarde me perdoa” (Lyra e Bôscoli), “João e Maria”, “Soneto” “História de uma Gata”, de Chico Buarque, além de “A banda”, a primeira das muitas canções que gravaria com Chico.

Ao longo de quase cinco décadas de vida, Nara gravou 28 discos. O primeiro, “Nara”, em 1964 e o último “My Foolish Heart”, em 1989.

SERVIÇO

Nara – A Menina Disse Coisas
Onde: Teatro J. Safra | Rua Josef Kryss, 318 – Barra Funda – São Paulo/SP
Quando: De 08 à 17 de março
Horário: 21h30 (sexta-feira), 21h (sábado) e 20h
Classificação: Livre

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.