Mostra SP 2018 | Poderia Me Perdoar? – Resenha

Poderia Me Perdoar? (Can You Ever Forgive Me?, 2018) tem direção de Marielle Heller e conta com a atriz Melissa McCarthy no papel principal.

Confira a sinopse:

Lee Israel é uma aclamada autora de biografias. Nas décadas de 1970 e 1980, publicou obras sobre Katharine Hepburn, Tallulah Bankhead e Estée Lauder. Quando não consegue mais emplacar propostas de livros porque suas ideias estavam fora de sintonia com o mercado, ela encontra outra saída para ganhar dinheiro. Lee começa a falsificar cartas, documentos e anotações de celebridades.

O que achamos:

Interessante. Melissa McCarthy fora de sua zona de conforto das comédias faz aqui num mix de drama com pitadas de humor ao criar uma escritora cheia de nuances, com um complexo de deus e cheia raiva onde é ela contra o mundo o que deixa a atriz colocar seu talento para a fora e enfim, quem sabe, ser reconhecida em grandes premiações.

Claro, Poderia Me Perdoar? não chega a ser um ótimo filme, o roteiro é bem irregular para contar a trajetória melancólica de Lee Israel (McCarthy) mas onde a produção se destaca é ao abordar com uma grande leveza (e humor!) ao tratar do assunto das falsificações das cartas de um jeito que o público não veja a Lee de McCarthy como uma figura detestável e tenha, no final, compaixão com a escritora.

As interações da atriz com Richard E. Grant no papel de um amigo trambiqueiro fazem a melhor coisa do filme bem mais que os golpes em si. Aliados com momentos de ternura e outros mais dramáticos, ambos, Grant e McCarthy fazem atuações empolgantes e que esbanjam química em tela.

No final, Poderia Me Perdoar? acaba por ser um daqueles filmes super interessantes mas mais pelo conjunto da obra do que por qualquer outra coisa. As boas atuações fazem o valer muito a pena.

Nota do Crítico:

Filme visto na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.
Previsão de estreia para Fevereiro de 2019.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales