Mostra SP 2018 | O Mau Exemplo de Cameron Post – Resenha

O Mau Exemplo de Cameron Post (The Miseducation of Cameron Post, 2018) chega ao Brasil na Mostra de SP na Competição de Novos Diretores e tem direção de Desiree Akhavan.

Baseado no livro homônimo de Emily M. Danforth, o filme venceu o Prêmio do Júri no Festival de Sundance desse ano. 

Confira o sinopse:

Em 1993, a jovem Cameron Post é pega com outra garota no baile de formatura. Seus pais, conservadores e religiosos, prontamente a mandam a um centro de terapia especializado em “curar” adolescentes da homossexualidade com disciplinas bizarras, métodos “antigay” duvidosos e músicas cristãs. Mas, lá, Cameron conhece outras pessoas como ela e, pela primeira vez, começa a se sentir incluída.

O que achamos:

Bonito, sensível e fala de assuntos importantes mesmo que não se aprofunde efetivamente em muitas de suas questões. No filme, o roteiro apenas pincela certas situações que são tratadas de forma um pouco superficial na trama, mas não se engane, O Mau Exemplo de Cameron Post tem em seu maior triunfo, a atuação de sua protagonista que realmente rouba a cena e faz a transição de produções teen para um drama adulto.

Enviada para o acampamento de cura gay, Cameron Post (Chloë Grace Moretz, o destaque) começa, no no local, uma jornada de auto-descoberta (ou cutucar a ponta do iceberg, assim por dizer) onde, talvez, a maior lição para a personagem (e para o espectador) seja a mensagem que a produção passa: família é aqueles que nos amam, nos aceitam e principalmente nos respeitam.

Ao transformar, para a garota, uma experiência completamente negativa em algo positivo, O Mau Exemplo de Cameron Post acerta, mesmo com um roteiro um pouco mais simples, ao criar personagens (e situações!) que levem o espectador a se conectar com a trama e fazer com que as pessoas LGBT se sintam representadas ao assistir a produção.

E para o restante da população que O Mau Exemplo de Cameron Post, sirva como um aviso sobre uma situação completamente surreal mas que existe na vida real sim e é um problema enfrentado por diversos jovens. Mesmo que o texto em vários momentos suavize algumas questões, o roteiro está ali para mostrar o que os personagens internados passam nesses locais.

No filme, por exemplo, a Cameron Post de Moretz não sofre nenhuma violência física no acampamento, ela apenas tenta se manter sã com as investidas dos conselheiros e da chefe local (Jennifer Ehle, ótima) na sua jornada para “transformar” os jovens em pessoas heterossexuais. Assim, ao longo do filme, Cameron consegue descobrir mais sobre si mesma com a ajuda dos outros colegas.

A direção de Desiree Akhavan não chega a inovar, nem mesmo se destacar ao longo da produção, mas consegue mostrar as angustias da protagonista e seus novos amigos de uma forma leve e sem muita pressão mesmo que o assunto seja de total importância e muito sério.

No final, O Mau Exemplo de Cameron Post acaba por ser uma boa opção para a Mostra de SP e um daqueles coming of age que faz valer o ingresso.

Nota do Crítico:

Visto na 42ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.
Sem previsão de estreia no circuito nacional.

Miguel Morales

Sempre posso ser visto lá no Twitter falando sobre o que acontece na TV aberta, nas séries, no cinema e claro outras besteiras. Uso chapéu branco e grito It's Handled! Me segue lá: twitter.com/mpmorales