Monster Hunter: World | Análise

Sucesso nos consoles e portáteis, a série Monster Hunter chegou, no ultimo dia 26 de janeiro, para PlayStation 4Xbox One e PC em mais um título da série. Com Monster Hunter: World a Capcom, desenvolvedora do jogo, dá um salto de qualidade na franquia, tornando-a atrativa não só para os antigos fãs da série, mas também para os novatos.

História

O jogo começa com uma equipe de caçadores novatos indo em direção ao “novo mundo”. A abertura funciona bem e além de servir de prelúdio para o que vai acontecer no game, serve também para a customização do seu personagem e seu “amigato” (ajudante que te acompanha em todas as missões).

Após uma pequena introdução, que serve também como tutorial, o caçador novato chega a vila principal do jogo e a caçada então começa.

Armas e Armaduras

O ponto mais importante do início do jogo é a escolha do armamento do seu caçador. As opções são bem variadas e te permite optar por ataques de curta e longa distância, ataques fortes e lentos, além de ataques mais rápidos com danos menores.

As armaduras são outro ponto chave do game e sempre (ou quase) que o jogador terminar uma caçada, um novo modelo de equipamento feito com o monstro caçado estará disponível na oficina. Mas não vá pensando que é tão simples assim, você terá que caçar o mesmo monstro algumas vezes para conseguir os recursos suficientes para forjar os conjuntos.

Jogabilidade

Os novatos no universo de Monster Hunter poderão ter alguma dificuldade no início de sua jornada no game. São muitas opções de armas diferentes e cada uma tem suas particularidades, seu jeito de jogar e, cabe a cada jogador, escolher a que melhor se adeque ao seu estilo de jogo.

Os combates com monstros que, na grande maioria das vezes, são muito maiores (muito mesmo!) que você são alucinantes, exigem estratégias e em algumas das vezes uma ajudinha daquele amigo online.

Conclusão

Monster Hunter: World é um jogo espetacular em todos os sentidos, um grande acerto na Capcom e tem tudo para ser um jogo, que ao contrário de seus antecessores, não fará sucesso apenas no Japão.

Mundo aberto, jogo cooperativo, além de gráficos espetaculares, tornam o jogo uma ótima opção de diversão.

JP Daer

Continue a nadar!!!