Miracle Workers | 1×06 – 1 Day

Miracle Workers novamente usa a metáfora da criação do mundo e a forma de gestão de God para criticar start ups e empresas, e a forma de investimento de privilegiados. A série usa a graça de forma sensacional e consegue trazer um elenco incrível para dentro do projeto, e se manter afiada e interessante.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Precisando de dinheiro para investir em seu restaurante e garra, God vai até seus maiores investidores: seus pais. Em uma situação hilária conhecemos os pais de God e descobrimos que eles sempre tratam God como uma criança mimada que precisa ter tudo o que que quer, enquanto seus irmãos, com projetos aceitáveis e cheio de sucesso, tem de observar ele ser mimado.

É dessa situação que ele acaba aprendendo que pode ainda amar o projeto Terra, não Turd, e é hilário ele falando que vaca são cachorros que dão leite, e que girafas são cachorros com pescoços enormes, mas é sobre os humanos e suas pequenas falhas, assim como ele tem, que ele acaba aceitando que pode fazer tudo funcionar.

Enquanto isso, Craig, Elisa, Sanjay e Rosie fazem o possível para unirem Sam e Laura, mas eles só pioram as coisas quando não escutam Craig, pois todos estão empolgados em fazer tudo dar certo, que não veem que precisam de algo mais, de casualidade e real interesse. Achei legal Craig quase se declarar para Elisa.

Com Sam e Laura longes, e God agora entrando no projeto, eles que tinham 1 dia para solucionar tudo, agora precisarão correr contra o tempo. Buscemi estava incrível tentando destruir o detonador.

Miracle Workers trouxe um elenco excelente para a família de God, com Chris Parnell e Margaret Cho como seus pais, e Tituss Burgess e Ruby Matenko como seus irmãos.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.