Mauricio de Sousa e Cortella levam filosofia para crianças na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

A educação infantil, por meio da literatura em quadrinhos, estará presente na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 03 a 12 de agosto, no Anhembi. Em um encontro inédito no evento, sobem ao palco da Arena Cultural BIC Mauricio de Sousa e Mario Sergio Cortella, para falar sobre a importância do pensamento para crianças. Durante o bate-papo, que acontece em 11 de agosto, às 11h, os autores irão abordar os assuntos em destaque de sua segunda obra em parceria, intitulada “Vamos pensar + um pouco?” (Editora Cortez). A conversa entre o filósofo e o pai da Turma da Mônica transitará em torno do ato de pensar, com o pensamento apontado como o ponto de partida para tudo que fazemos e, especialmente, como início do nosso entendimento de mundo.

Ser filósofo é trabalhar na tentativa de ir além do óbvio. A filosofia é uma indagação” é uma das muitas máximas de Cortella que circulam livremente pela internet, pois o autor tem a capacidade de encantar com seu tom professoral e sua didática de construção do pensamento, popularizando-se entre todas as camadas de público – crianças, jovens e adultos. E é esse entusiasmo com o livre pensar que o público vai encontrar e se inspirar nessa 25ª edição da Bienal, que marca os 50 anos do evento.

Realizada de 3 a 12 de agosto pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), serão 10 dias no qual os visitantes poderão viver diversas experiências culturais, ter contato direto com autores, participar de bate-papos e conferir palestras exclusivas. Com a assinatura “Venha fazer esse download de conhecimento“, a campanha deste ano enfatiza a importância do diálogo, da abertura de perspectivas e busca de novos conceitos.

Os ingressos já estão à venda pelo site oficial do evento www.bienaldolivrosp.com.br e pelo telefone (11) 2626-1061.

Fique de olho aqui no Arroba Nerd para mais informações sobre o evento.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.