Marvel – Os Defensores | 1×03-04 – Worst Behavior / Royal Dragon

Mais dois episódios gostosos de Marvel – Os Defensores, mais focado em ampliar a trama da temporada, na função do Tentáculo e em como Alexandra acabou com seus recursos para trazer o Céu Negro de volta. Assim, temos muito mais de Elektra, sem mostrar muito seu passado e também sem aprofundar a personagem ou o seu dom negro, pelo menos temos os encontros de Matt, Jessica, Luke e Danny.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

Em “Worst Behavior” acompanhamos meses antes a forma como o Tentáculo conseguiu Elektra e seu corpo, além de todo o processo de transformação, da forma como ela acorda fora de si e Alexandra a protege e acolhe, já que ela é a arma suprema que precisa para concluir seus planos, mostrando que o terremoto de Nova Iorque foi apenas o início de toda a destruição que eles pretendem causar para conseguir o que desejam.

Assim as tramas se cruzam, com Luke identificando que os garotos eram recrutados por alguém ligados a Midland, assim como Danny chega ao local ao investigar dentro da própria companhia, desde o processo com Madame Gao, já Jessica liga seu cliente, um engenheiro, a nova obra da Midland, levando todos ao local onde Alexandra controla tudo. Onde entra Matt? Ele segue Jessica, para evitar que ela entre em problemas, já que Foggy o encarregou disso.

O primeiro encontro de Luke e Danny é hilário, ambos não confiam um no outro, mas Danny acaba cedendo primeiro ao ver o poder do colega e ao fato de Colleen e Claire pedir essa união. É na batalha no corredor da Midland, com direito a porradaria no melhor estilo Marvel – Demolidor, que temos o encontro deles com Jessica e Matt. E Matt também se encontra com Elektra, que chega para destruí-los.

Conseguindo fugir bem do prédio, em “Royal Dragon” muito tempo é gasto no restaurante chinês para forçar os 4 a se entenderem, mas acaba rolando muito papo, pouca explicação e eles sem entender como podem se conectar e cada um resolver o próprio problema. Eles não enxergam o drama como um todo e é Stick, que fugiu do Tentáculo e perdeu uma mão, que acaba explicando mais sobre Tentáculo, K’un-Lun e Casto, mas eles não cedem.

Tentáculo é formado pelos 5 dedos, que são Alexandra, Gao, Bakuto, Sowande e Murakami, cada um mais perigoso que o outro e nenhum deles se mantendo juntos, mas todos saindo de K’un-Lun por expulsão, já que queriam o poder e a imortalidade, enquanto os mestres da cidade mística queriam apenas seguir o bem.

O encontro de Alexandra e Murakami explica sua situação perante os companheiros, pois ela gastou todos os recursos do Tentáculo no Céu Negro e assim eles começarem a ter problemas em se manterem imortais…

No fim todos acabam presos no restaurante com Elektra os pressionando, já que Alexandra ainda tenta levar o Punho de Ferro na conversa, mas ele não cede e Stick, Matt e Luke precisam enfrentá-la sozinhos. Mas é o retorno de Jessica Jones que deixa tudo interessante, já que ela saiu para espairecer e viu que as coisas são maiores do que ela imaginava e compreendeu que Alexandra está movendo tudo há muitas décadas, quiçá séculos…

Os dois episódios são interessantes, tem a dosagem certo para desenvolver a trama e o engraçado é que a partir do encontro deles, os filtros de cores que faziam as divergências entre as séries individuais acabam caindo, mostrando que os universos agora estão realmente unidos… Vamos ver se Marvel – Os Defensores segue um ritmo interessante no restante da temporada, pois até aqui, tirando alguns momentos rasos, segue bem gostoso de se assistir.

Aproveite e leia os textos anteriores:
Marvel – Os Defensores | Primeiras Impressões
Marvel – Os Defensores | 1×01-02 – The H Word / Mean Right Hook