Marvel – Manto e Adaga | 2×03-04 – Shadow Selves / Rabbit Hole

Marvel – Manto e Adaga fez mais dois episódio bem interessantes no desenvolvimento de seus personagens. Enquanto eles buscam uma forma de entender Mayhem e Brigid, ainda tem a investigação das garotas e o tráfico.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

A construção em cima das personalidades de Mayhem e Brigid é algo muito profundo e deixa claro a “maldade” de uma e a bondade da outra, ambas retiradas do mesmo corpo por conta da explosão dos gases da Roxxon. E da mesma forma que há a luz e a escuridão, Tandy e Ty acabam cedendo pelas ações de cada uma delas, e o legal do roteiro é que cada um vai para um lado.

Outro ponto interessante é que no episódio “Shadow Selves” vemos os saltos no tempo para mostrar a origem de Mayhem, até sua “destruição” ao colocar várias pessoas em risco com uma arma não e então ser sugada pelo manto de Ty. Antes a vemos em vários momentos com o Padre Delgado e

Então em “Rabbit Hole” temos que acompanhar a jornada de auto-conhecimento de Tandy, que ao ir para dentro da escuridão de Ty, acaba vendo os problemas do passado, as brigas de seus pais. Amei que o catálogo de Ty mostra as dores de Tandy em forma de antigos LPs.

O encontro com Mayhem a leva até Connors, que também está preso na escuridão e ao sair acaba fugindo, e só ele pode tirar o peso das acusações de Ty. Outra parte bacana é que na escuridão ele encontram uma entidade que os guiam, e ela aparece em várias formas dos medos e anseios dos personagens, como o pequeno Ty para Tandy, e o falecido namorado de Brigid, mas ele tem um nome Papa Legba.

Do lado de fora Adina e Tandy buscam fugir dos homens que vão atrás dele ao descobrirem seu endereço depois de terem visto ele na invasão do pier e sua foto na delegacia. Assim eles vão até sua família e ele é alertado por Brigid.

Gosto da forma como Marvel – Manto e Adaga desenvolve seus personagens e já quero mais episódios e que eles se aprofundem mais em suas tramas.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.