Marvel – Manto e Adaga | 1×10 – Colony Collapse [Season Finale]

E chegamos a season finale de Marvel – Manto e Adaga. Confesso que vim empolgado com a série, principalmente por não ser apenas mais uma de herói, e me surpreendi com esse episódio, mesmo envolvendo efeitos bem toscos. A série soube focar em seus personagens e desenvolvê-los a medida que passaram os seus episódios, e nos manteve interessado na trama.

ALERTA DE SPOILER: Este artigo contém informações sobre os principais acontecimentos do episódio. Continue a ler por sua conta e risco.

O mais bacana deste episódio acaba ficando com Evita e sua tia contando a história dos Casais Divinos do passado, personagens importantes para manter New Orleans no caminho certo e evitar catástrofes enormes. E sempre é um do casal que se sacrifica para evitar os danos. Tivemos os índios, onde um se afogou para trazer os peixes, o mensageiro que morre e passa a mensagem por olhar para uma camponesa que acaba evitando a guerra, os irmãos que trocam a bala e afastam a tempestade, e os dois amantes onde um se sacrifica e afasta uma doença mortal da cidade. Tandy e Ty estão destinados a um deles morrer.

O legal é que todos que irão se sacrificar tem uma marca no braço, e Ty acaba sendo o marcado, mas quando Evita o encontra com Tandy, e já no final para salvar a cidade, a loira também se marca, para ambos enfrentarem as válvulas da ROXXON.

Com a explosão das válvulas, o gás que eleva a adrenalina das pessoas acaba consumindo a população, trazendo terror para a cidade inteira, e Tandy começa a ver as consequências disso indo até Mina e vendo que ela corre perigo. Esperava que Ivan, o pai dela, tivesse algum problema, mas pelo jeito não rolou muita coisa. Mina acaba sendo consumida por alguém infectada e só é parada quando Ty aparece.

Até chegar este momento temos O’Reilly evitando que Connors mate Ty, mas em um momento de luta, ele acaba a jogando contra uma das válvulas e ela explode energia em seu rosto e ele a joga no mar. A cena pós-crédito do fim da temporada acaba sendo O’Reilly saindo de uma parte lamacenta como Mayhem. Já Connors é preso dentro de seu próprio horror, mas antes de cair para cima de Ty, acaba sendo transportado para outro lugar pelo manto.

Ao conseguir chegar a válvula principal, Ty tenta se sacrificar, mas Tandy chega a tempo de se unir a ele, e dali acaba rolando uma explosão entre o lado sombrio e a luz, que acaba consumindo toda a energia que saía da válvula. Único ponto fraco ficou para o efeito utilizado aqui… O que inclusive serve para a trilha sonora do episódio, que ficou bem aquém dos episódios anteriores.

Agora Marvel – Manto e Adaga tem uma mudança em seu status, já que Ty não se acerta com a polícia e acaba tendo que se refugiar na igreja, enquanto Tandy volta para sua mãe e agora tem a chance de ter uma vida melhor, já que a ROXXON assume que errou, tirando o peso de cima da memória de seu pai. Assim, para o 2º ao devemos lidar com as consequências da ROXXON, Mayhen e o fardo de Ty ser procurado pela polícia.

Dan Artimos

Sou formado em Sistemas de Informações, e amante de televisão. Trabalho, leio bastante, estudo, vou a cinemas, parques e corro (ultrapassada a meta pessoal dos 21km), e ainda assim vejo séries e escrevo sobre elas. Sim, nem eu sei como consigo fazer a organização de minha agenda no meio de tantas nerdices.